Política

Deputado Fábio Novo presta conta do mandato como secretário de Cultura

Fábio Novo lembrou que a prioridade foi recuperar o que havia de patrimônio
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 10/04/2018 14:32
Deputado estadual Fábio Novo (PT) Deputado estadual Fábio Novo (PT)Foto: Caio Bruno/Alepi

O deputado estadual Fábio Novo, líder do PT na Assembleia Legislativa, foi o primeiro orador na sessão plenária desta terça-feira (10) quando fez o balanço da sua gestão, de dois anos e nove meses, à frente da Secretaria de Estado da Cultura, "uma pasta com poucos recursos num estado onde há outras prioridades". O orador lembrou que quando o governador Wellington Dias perguntou sobre qual seria o foco da gestão da então Fundação Cultural do Piauí, Fábio Novo respondeu que seria a recuperação do que havia de patrimônio cultural.

“Nós colocamos claramente para o governador que o nosso desejo no primeiro momento era recuperar o que já existia de patrimônio da Secretaria, os espaços de cultura, teatros museus e hoje estamos aqui para um relato do que foi possível fazer nesses dois anos e nove meses”, explicou.

Fábio Novo começou o relato dos feitos na Secult pela capital, Teresina citando o símbolo maior da cultura piauiense, o Teatro 4 de Setembro, onde havia inclusive o risco de desabamento do teto. Todo complexo foi reformado e modernizado: Teatro 4 de Setembro, Oficina Procópio Ferreira, o Clube dos Diários o Teatro Torquato Neto e o Espaço Cultural Osório Júnior.

“Com isso foi possível devolver alguns projetos como os projetos Seis e Meia, Boca da Noite. Na parte do bar, foi instalado o Café Genu Morais, onde foi possível lançar mais de 100 livros e autores piauiense em dois anos. Pelos nossos cálculos com eventos e espetáculos que aconteceram no complexo, foram mais de 150 mil pessoas, que passaram pelo Complexo do Clube dos Diários e do Teatro 4 de Setembro”, citou.

O deputado também mencionou a reabertura da Biblioteca Cromwell Carvalho, que tem um público estimado de 400 pessoas por dia, com todos os espaços físicos climatizados. A reforma do Museu do Piauí, com destaque a museografia que o tornou mais atrativo na capital. O Memorial Esperança Garcia na Avenida Miguel Rosa, que cuida da cultura afro-brasileira, ganhou uma biblioteca uma sala de vídeo sala para oficinas e cursos inclusive em convênio com Universidade Estadual.

“Tivemos emendas de 25 deputados que foi possível fazer trabalho de educação patrimonial e que permitiu a reforma do prédio da Secretaria de Cultura, que abrigou o primeiro Teatro da Cidade e que abrigou também Assembleia Legislativa do Piauí. Devolvemos a fachada original, construímos um auditório belíssimo, climatizado com sistema som e luz, que ganhou o nome Teatro Zulica, uma servidora que teve um trabalho belíssimo à frente da Secretaria de Cultura”, acrescentou.

Fábio Novo ressaltou que a Escola de Música, aumentou de 14 para 24 as salas de aula, que atendem a 1.400 quatrocentos alunos. A Escola de Dança também foi reformada e ampliada, com 1.250 alunos matriculados em 2018. A reforma da Escola de Teatro que tinha 200 alunos matriculados ano passado e hoje são 537 alunos após a reforma. Todas as salas reformadas, climatizadas e mobiliadas, além de instalação de um novo laboratório de audiovisual de dança e artes cênicas. Escola de dança chegou a ganhar o prêmio mundial na Rússia.

“Abrimos ainda Escola dos Bandolins em Oeiras para não se perder a tradição com 200 alunos e a Escola das Rabecas em Bom Jesus, que também oferece aulas de teatro e dança para 400 alunos... Saímos de 1.200 para 9.600 alunos estudando artes, instrumentos, dança, algum fazer cultural, lapidando talentos fora da sua cidade e fora do risco da vulnerabilidade. A violência é droga. Se mantivermos o nível das suas escolas por mais uma década teremos revelado no Piauí grandes talentos. Eu também na antiga Fundação Cultural do Piauí que tirava o sono. Nos 80 pontos de cultura faltava a contrapartida do governo e a prestação de contas para continuarem recebendo recurso Governo do Estado governo federal a situação foi regularizada as contra partidas foram depositadas para que esses projetos pudessem voltar a funcionar hoje há recursos disponíveis. À medida que os projetos são apresentados e as e as contas prestadas são três parcelas de R$ 60.000 para desenvolver as suas atividades culturais nos mais diversos municípios do Piauí”, prosseguiu o orador.

O deputado destacou ainda o apoio dado a realização de um calendário cultural permanente e atual no Piauí, como o Festival de Inverno de Pedro II, o Festival das Rabecas, Festival da Cultura de São Raimundo Nonato, com a Opera da Serra da Capivara realizada no Boqueirão da Pedra Furada, que ganhou caráter internacional.

“As imagens ganharam o mundo pela qualidade, inclusive o que garantiu os recursos para a realização da segunda edição do evento que acontecerá no mês de julho. Foram intensas atividades pelos 300 anos de Oeiras, onde fizemos a reforma e a modernização de um prédio do primeiro Palácio do Governo, que abriga o Memorial dos Governadores da Província e Republicanos. Fizemos o Memorial Esperança Garcia no piso inferior, implantamos a Escola dos Bandolins ainda como parte das comemorações dos 300 anos. Entregamos o Museu de Arte Sacra, no dia 26 de dezembro. Apoiamos muito fortemente a cidade de Floriano, que é um polo cultural, onde acontece a segunda maior encenação da Paixão de Cristo, só perdendo para Nova Jerusalém. Recuperamos o Espaço Maria Bonita, reeditamos o Festival de Cinema dos Sertões e o Festival de Teatro", elencou.

O lançamento do primeiro edital de audiovisual do Piauí, numa parceria com Agência Nacional de Cinema, também foi lembrado. “Ganhamos uma disputa com os demais estados brasileiros... Na conta do telefone sai um valor que vai para o Fundo Audiovisual e o Piauí ganhou uma discussão com Rio e São Paulo, que ficavam com mais de R4 1 bilhão. Cada estado vai receber algo em torno de R$ 10 milhões do fundo. Vamos fazer a partir de maio os primeiros curtas e longas”, adiantou, citando o documentário sobre Torquato Neto que já ganhou vários prêmios desde o lançamento".

Nas cidades polos do Piauí, lembrou Fábio Novo, faltavam alguns equipamentos para promover a descentralização do "fazer cultural". O projeto Seis e Meia, por exemplo, foi descentralizado. Além de Floriano e Oeiras, agora Corrente, Bom Jesus, Piripiri e Parnaíba vão receber eventos. E mais dois novos espaços estão sendo realizados em Piracuruca e Piripiri, além da Cadeia Pública de Jerumenha e o complexo do porto da Barcas de Parnaíba, que também estão sendo revitalizados. “Agradeço ao governador pela liberdade de escolha da equipe e aos deputados, que disponibilizaram recursos através de emendas. Independente da cor partidária, o nosso foco foi atender a todos da melhor maneira possível”.

Em a parte dos deputados Francisco Lima (PT) e Marden Menezes (PSDB) elogiaram o desempenho de Fábio Novo à frente da Secretaria de Cultura. Lima destacou a importância desse trabalho para as futuras gerações.

Segundo Limma, a cultura contribui para engrandecer o Piauí e o seu povo, mas durante muito tempo foi relegada ao segundo plano. “Um grande trabalho foi feito por Vossa Excelência no momento de grande desafio para os estados. O Piauí foi capaz de fazer esses investimentos graças ao apoio do governador e a competência o gestor”, ressaltou Limma, citando a recuperação do Teatro Municipal de Esperantina, que está em andamento.

Marden Menezes falou que é inegável o desempenho do secretário Fábio Novo, inclusive na cidade de Piripiri, destacando a parceria para recuperação do museu e a criação de um novo espaço cultural, adaptando antigo auditório do memorial Expedito Resende.

“Uma ilha produtiva dentro do atual governo. Sem olhar cor partidária, foi a secretaria que mais executou projeto através de emendas. Apesar de estarmos em lados opostos o objetivo maior é servir a sociedade piauiense e disso nós não podemos descuidar. Gostaria de poder dizer isso para os demais, mas nem todos tiveram o mesmo zelo a mesma desenvoltura que vossa excelência”, afirmou Marden Menezes.

Fábio Novo encerrou o longo pronunciamento convocando os parlamentares membros das comissões técnicas para que possam voltar amanhã o Plano de Cargos, Carreira e Salários da Cultura (e da TV Antares), “e para dar uma boa notícia: a ordem de serviço para o início das obras a construção do Teatro de Picos”.

Comentários