Saúde

Coordenadores assinam termo para aprimorar a gestão nas UBS

A atividade acontece desde agosto e teve 10 momentos, que totalizaram 40 horas
Fonte: FMS | Editor: Redação 10/10/2017 13:08
Fundação Municipal de Saúde Fundação Municipal de SaúdeFoto: Divulgação

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) encerra amanhã (11), a partir das 14h, o curso de formação dos coordenadores das Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital. Na oportunidade, os 90 participantes assinarão um termo de compromisso para melhorar a gestão nestes estabelecimentos.

A atividade acontece desde agosto e teve 10 momentos, que totalizaram 40 horas, e teve como objetivo capacitar os Coordenadores das UBS com as ferramentas de gestão, de forma a desenvolver competências que vão desde a gestão de insumos, pessoal, até o monitoramento de indicadores de saúde. A contextualização dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), a Estratégia Saúde da Família e participação da sociedade também serão temas abordados.

O Termo de Compromisso de Gestão será firmado entre a FMS e cada Unidade Básica de Saúde, visando a parceria, a negociação, a transparência, a responsabilização mútua e a viabilidade técnica, política e financeira das ações prestadas à população de Teresina, através da Unidade Básica de Saúde (UBS). “Ele estabelece metas de forma a garantir o respeito à vida, à cidadania e ao bem público, a vinculação aos princípios do SUS e ao modelo de gestão Integrado de Serviços de Saúde”, diz Ayla Calixto, gerente de ações estratégicas da Atenção Básica em Saúde da FMS.

Para garantir esta excelência em todas as ações e a busca constante de aprimoramento do corpo funcional da instituição, o termo estabelece ainda um sistema de avaliação quadrimestral dos resultados, que vai guiar as atividades futuras. “A FMS poderá recomendar alterações das metas ou das estratégias de ação, com base na análise dos resultados, visando correção de rumos ou mudanças nas bases de pactuação”, justifica Ayla Calixto.

“Os Coordenadores de UBS exercem papel significativo na atividade fim, pois suas ações e decisões impactam diretamente na qualidade do serviço prestado”, afirma o presidente da FMS, Sílvio Mendes. “O gerenciamento local de saúde deve ser desenvolvido por profissional competente, capaz de liderar e agregar valor, aumentando o potencial de sua equipe e conjugando esforços para utilizar recursos financeiros, tecnológicos, materiais e humanos de modo a aumentar a resolutividade do serviço na área de abrangência, em conformidade com o modelo assistencial” complementa o presidente.

Comentários