Ciência & Tecnologia

Comissão de Licitação abre envelopes das propostas econômicas do Piauí Conectado

Assim como na primeira fase da licitação, a Comissão deverá agora prosseguir para análise das propostas
Fonte: Ascom | Editor: Da redação 05/12/2017 13:39
Piaui Conectado Piaui ConectadoFoto: Ascom

Na manhã desta segunda-feira.4, a Comissão Especial de Licitação da Superintendência de Parcerias e Concessões abriu os envelopes referente à proposta econômica do Projeto Piauí Conectado. A comissão de licitação suspende a sessão agora para a análise das propostas e em seguida, divulgação das notas das duas licitantes, a empresa Globaltask e o Consórcio Linkintel.

Assim como na primeira fase da licitação, a Comissão deverá agora prosseguir para análise das propostas, realizada por membros da Superintendência de Parcerias e Concessões e Agência de Tecnologia da Informação do Governo do Estado do Piauí.

No último dia 30, as análises e notas da proposta técnica das licitantes Linkintel e Globaltask foram divulgadas no site www.ppp.pi.gov.br. As duas licitantes concorrem concorrem ao certame que tem com objeto a seleção da proposta mais vantajosa no quesito técnica e preço, sendo a última, o critério de menor contraprestação mensal máxima.

O Piauí Conectado é uma parceria público-privada para a construção, operação e manutenção de infraestrutura de transporte de dados, voz e imagem, incluindo serviços associados para o Governo do Estado do Piauí, prevendo a instalação de 5.000 Km de Fibra Óptica, o que possibilitará conectar 80% dos órgãos e entidades estaduais estabelecidos em 96 municípios.

A Presidente da Comissão Especial de Licitação, Laire Serafim, explica como sucederá a licitação. “Nos próximos dias a Comissão publicará o Aviso com as notas econômicas e as notas finais de cada licitante, que é a combinação da nota técnica e econômica, de acordo com os termos do edital, possibilitando que as mesmas se manifestem acerca da decisão da comissão por meio de recurso e contrarrazões, em observância aos princípios do contraditório e devido processo legal”, explica.

Comentários