Política

Audiência pública discute proibição de uso de animais em carroça nesta terça (27)

Fonte: Redação | Editor: Alinny Maria 27/06/2017 09:08
Protesto de carroceiros Protesto de carroceirosFoto: Francisco Gilásio

Acontece nesta terça-feira (27), a partir das 10 horas, na Câmara Municipal de Teresina, a audiência pública para discutir o projeto de lei Nº 74/2017, de autoria da vereadora Teresa Britto (PV), que dispõe sobre a proibição da utilização de asinino (jumento) como propulsor de veículos movidos à tração animal.

“Essa audiência pública foi solicitada pelos carroceiros, que têm um certo receio quanto à norma. Já nos reunimos com a categoria e, na audiência, vamos reforçar que o projeto não cria despesas, pelo contrário. Vamos trabalhar pela inclusão desses trabalhadores e pelo bem-estar dos animais”, diz a vereadora Teresa Britto.

A presidente da Associação dos Carroceiros de Teresina, Tina Lima, frisa que “a categoria já obteve esclarecimentos significativos sobre muitos pontos do projeto. Agora, vamos aguardar a audiência pública e ver o que as autoridades podem fazer para ajudar a categoria”.

O projeto está nas comissões técnicas da Câmara de Teresina, aguardando alteração ou apresentação de emendas para apreciação em plenário.

Protesto de carroceiros Foto: Francisco Gilasio

Carroceiros protestam – No dia 12 de junho, dezenas de carroceiros interditaram a avenida Marechal Castelo Branco, em frente à Câmara Municipal de Teresina. Os carroceiros colocaram fogo em pneus para protestar contra o projeto de lei que proíbe a utilização de jumentos em carroças.

O texto do projeto de autoria da vereadora Teresa Britto prevê a substituição dos veículos movidos a tração animal pelo "cavalo de lata", um veículo de estrutura metálica com carroceria para levar o lixo que foi criada com

De acordo com a vereadora, o cavalo de lata tem finalidade de acabar com a exploração dos animais, além de qualificar o trabalho dos carroceiros. O veículo e a capacitação para seu uso, serão subsidiados pela Prefeitura de Teresina.

Comentários