Ciência & Tecnologia

Apps agilizam atendimentos a pacientes com infarto em Teresina

O serviço Viva Coração usa a telemedicina em favor da agilidade no atendimento a pacientes
Fonte: Prefeitura de Teresina | Editor: Redação 30/01/2018 12:34
Coração CoraçãoFoto: MZ Portal

Pacientes com suspeita de infarto contam agora com um novo canal de atendimento que agiliza o diagnóstico e diminui o risco de mortalidade. É o serviço Viva Coração, que usa a telemedicina em favor dos pacientes e está sendo aplicada pelos cardiologistas de plantão do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), em no trabalho conjunto com os hospitais de bairros e Serviço Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

As novas tecnologias estão sendo usadas na linha de cuidados do IAM - infarto agudo do miocárdio - e funciona através de um telefone onde o médico do hospital de bairro ou a equipe do SAMU que recebeu paciente com suspeita de infarto envia pelos aplicativos Whatsapp ou Telegram fotos dos exames realizados.

“Por telefone, o especialista dá o laudo e as orientações a serem seguidas", explica Fábio Miranda, diretor técnico do HUT. Quando confirmado diagnóstico de infarto, o paciente recebe imediatamente a medicação específica e a ambulância de suporte avançado do SAMU é acionada para fazer a transferência para o HUT onde será dada continuidade ao tratamento.

Segundo o cardiologista e emergencista Nagele Lima, o tempo é um fator determinante para evitar o óbito do paciente com indicação de trombólise. “Com a nova conduta estamos diminuindo o tempo do atendimento, do diagnóstico e início do tratamento. O serviço está funcionando todos os dias da semana, das 7h às 23 horas, e será ampliado para funcionar 24 horas. No momento, três cardiologistas estão no plantão do serviço”, enfatiza.

A primeira pessoa beneficiada pelo serviço Viva Coração foi um homem, A.C.S, de 53 anos, residente no bairro Mocambinho I, zona norte da cidade. O paciente deu entrada no Hospital do Buenos Aires, fez exame que diagnosticou o infarto, tomou a medicação específica e foi removido pelo SAMU para o HUT. O paciente está internado no HUT, com quadro estável, recebendo a medicação complementar.

Comentários