Brasil

Adolescente que viveu em abrigo desde bebê é adotada pouco antes de fazer 18 anos

Mãe decidiu adotar ao saber da história da irmã mais velha da adolescente, que havia saído do orfanato quando atingiu a maioridade e estava morando nas ruas
Fonte: Notícias ao Minuto | Editor: Redação 11/07/2018 09:37
Criança CriançaFoto: Digitais PUC-Campinas - WordPress.com

Após viver em abrigos por 15 anos, a adolescente Mariana Rocha foi adotada duas semanas antes de completar a maioridade e ter de deixar o orfanato onde morava, no Entorno do Distrito Federal. A jovem contou ao G1 que não tinha muitos planos até que conheceu a cabeleireira Lucélia Rocha e o pintor Laurentino Rocha. “[A adoção] mudou tudo. Eu não tinha sonhos, era muito presa. Agora me sinto livre. Comecei a enxergar um futuro”, disse Mariana.

De acordo com a publicação, o processo de adoção foi concluído no dia 3 de julho, duas semanas antes da adolescente completar 18 anos. A irmã biológica de Mariana, Maiara, passou por isso e teve de deixar o orfanato e aprender a se virar sozinha. A mãe decidiu pela adoção após saber da história de Maiara por meio do ex-diretor do orfanato. Ele contou que ela, hoje com 20 anos, estava morando nas ruas. A cabeleireira a procurou e acolheu e foi em busca de Mariana.

“O ex-diretor do orfanato falou que todas as crianças da época que eu fiz um trabalho lá tinham sido adotadas, menos ela e a irmã. Preocupado, ele me perguntou se eu podia ajudar e que ela precisava de uma casa. Eu falei: uma casa eu tenho”, contou Lucélia.

Mariana conta que ficou muito feliz e foi se aproximando da família aos poucos. O casal conseguiu uma autorização judicial para que a adolescente passasse o Natal e uma parte das férias com eles. Depois desse período, ela pediu para não ter de voltar para o orfanato.

“Ela pediu pra ficar conosco e foi um momento de muita emoção alguém escolher andar com a gente, não temos vida boêmia, moramos em área rural. Ela que nos escolheu”, lembrou a mãe. Segundo Mariana, agora as expectativas mudaram. “Hoje eu quero estudar aviação e ser aeromoça igual à minha irmã [adotiva] mais velha”, disse ela.

Comentários