Ciência & Tecnologia

Abuso de dados do Facebook afetou mais de 87 milhões de usuários

Segundo o jornal inglês The Guardian, o Facebook informou estar investigando quais apps tiveram acesso a grandes quantidades de informação
Fonte: Convergência Digital | Editor: Redação 17/04/2018 13:48
Facebook FacebookFoto: © Reuters

Quando estourou, novamente, a atual polêmica sobre o uso indevido de dados de usuários do Facebook, uma conta rápida foi de que o abuso afetou cerca de 50 milhões de perfis na rede social. Depois, o próprio Facebook corrigiu o número para 87 milhões, sendo mais de 400 mil no Brasil. Mas como costuma ocorrer em casos de vazamento/roubo/mau uso de dados, neste também o impacto parece ser maior.

Ou assim afirmou nesta terça, 17/4, uma ex-funcionária da empresa de análise de dados Cambridge Analytica. Em depoimento à Câmara dos Comuns, no Reino Unido, Brittany Kaiser indicou que a empresa, que está no centro do novo escândalo de uso de dados sem conhecimento dos usuários, tinha várias outras ferramentas para extração de informações do Facebook, embora a celeuma atual centre fogo no app desenvolvido pelo cientista de dados Aleksandr Kogan.

“Não conheço as especificidades desses levantamentos ou como os dados foram adquiridos e processados. Mas acredito ser quase certo que o número de usuários do Facebook que tiveram dados comprometidos por meios similares aos de Kogan é muito maior que 87 milhões, e que tanto a Cambridge Analytica como outras empresas não relacionadas estavam envolvidas nessas atividades”, afirmou Brittany Kaiser à comissão de assuntos digitais, cultura e mídia do parlamento britânico.

Segundo o jornal inglês The Guardian, o Facebook informou estar “investigando quais apps tiveram acesso a grandes quantidades de informação antes das mudanças na plataforma que reduziram dramaticamente o acesso a dados em 2014”. Diz ainda a rede social que “vai conduzir uma completa auditoria de qualquer aplicativo com atividade suspeita. Se encontrarmos desenvolvedores que fizeram mau uso de informações pessoais identificáveis, vamos bani-los e contar a todos os afetados”.

Comentários

Matérias Relacionadas