Rede Feminina de Combate ao Câncer inaugura enfermarias

A solenidade acontece às 9h, de quinta-feira (24), o auditório do Hospital São Marcos


Enfermarias para atendimento à crianças e adolescentes com câncer

Enfermarias para atendimento à crianças e adolescentes com câncer Foto: Assessoria

A Rede Feminina de Combate ao Câncer, em parceria com o Hospital São Marcos, inaugura na próxima quinta-feira (24), às 9h, as enfermarias infanto-juvenis. A solenidade acontece ho auditório do próprio hospital, onde vão funcionár as novas enfermarias. As obras foram construídas com dinheiro de doações.

As enfermarias contam com salas de estudo, salas de espera, salas de quimioterapia e foram construídas com o objetivo de proporcionar aos pacientes um lugar mais aconchegante e lúdico, de modo a amenizar o estresse provocado pelo tratamento contra a doença, que é longo e doloroso.

Atualmente, a Rede e o São Marcos atendem a 54 crianças ao mês e a inauguração, além de ser uma conquista da entidade, é também uma prestação de contas com a sociedade e com os doadores. Trata-se de um evento de humanização e prestação de contas, já que essas enfermarias irão ajudar ainda mais no tratamento das crianças assistidas pela Rede

Tida como uma conquista da Rede, as enfermarias representam o empenho e a dedicação das voluntárias que trabalham diariamente em busca de doações, com o intuito de oferecer o melhor as crianças e aos jovens da RFCC-PI. Empenhadas em um projeto que além de amor, oferta afeto, cuidado, atenção e instrução, foi graças ao trabalho em equipe e ao comprometimento das integrantes que a reforma pôde ser realizada.

A obra

As obras das enfermarias iniciaram em junho de 2018, mas a captação dos recursos se deu bem antes. Graças as doações recebidas, foi possível reformar o espaço que agora contará com sala de estudos, sala de espera, enfermaria e quimioterapia, com o objetivo de proporcionar aos pacientes, um lugar mais aconchegante, lúdico e saudável, e que amenize o desgaste de um tratamento intenso e muitas vezes, dolorido.

Carmen Lúcia Campelo é presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí e segundo ela, a prática do trabalho voluntário é uma maneira de ver a vida com outros olhos. “Quando você faz o que gosta, como ajudar, por exemplo, você abre os olhos e passa a enxergar melhor a vida e os dons que Deus te deu e a partir daí, percebe que há coisas muito mais importantes para lutar, como a vida. E é isso que essas crianças e esses adolescentes tem feito: lutar pela vida”, disse a presidente.
Ainda de acordo com Carmen, a solenidade inauguração das enfermarias acontecerá no auditório e contará com a participação de pessoas e autoridades que contribuíram com a reforma. Após a cerimônia, haverá um outro momento onde acontecerá o corte da fita nas enfermarias e haverá a presença das crianças segurando plaquinhas de agradecimento.

A Rede 

Instalada oficialmente em 08 de abril de 1987, a Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI) é uma entidade filantrópica que tem como missão, atuar com excelência na prevenção do câncer e assistir os pacientes e seus familiares.

O trabalho é realizado por um grupo de voluntárias que desempenham ações em prol do bem estar dos pacientes oncológicos em situação de vulnerabilidade social. Além disso, a entidade desenvolve suas atividades contando com o apoio de funcionários e doadores que ajudam na manutenção dos projetos executados pela Rede.

Atualmente, a RFCC-PI desenvolve suas ações por meio de cinco projetos, sendo eles: Projeto Abrigar - Acomoda e visita pacientes carentes em residências, pensões e principalmente na casa de apoio à criança com câncer – Lar de Maria. Projeto Apoiar - Oferece suporte aos pacientes transplantados, custeia reformas na moradia desses pacientes e fornece alimentação adequada. Projeto Aliviar - Disponibiliza diariamente medicamentos e exames diversos não subsidiados pelo SUS - Sistema Único de Saúde, doutores da amizade e festividades comemorativas. Projeto Alimentar - Distribui diariamente latas de leite em pó, cestas básicas e lanches aos doentes carentes em tratamento quimioterápico e radioterápico. Projeto Alertar - Informa e orienta através de palestras e campanhas educativas a sociedade em geral sobre a prevenção do câncer.

Fonte: Assessoria

Próxima notícia

Dê sua opinião: