Projeto do HUT diminui em 75% índices de infecção respiratória em pacientes intubados

Implantado inicialmente na Sala Amarela, o projeto alcançou a meta no primeiro mês


Foto

Foto Foto: Reprodução

Pacientes graves que fazem uso de ventilação mecânica tem mais probabilidade de desenvolver uma infecção respiratória. Esse tipo de infecção é chamada de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV) e pode comprometer o processo de recuperação do paciente, além de prolongar o tempo de internação. Para tentar reduzir os índices desse tipo de infecção, um grupo de profissionais de saúde do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) de diversas áreas criou o projeto PAV-zero HUT.


Implantado inicialmente na Sala Amarela, o projeto previa uma redução de PAV em 50% nos três primeiros meses, no entanto a meta foi alcançada no primeiro mês. De acordo com os indicadores da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) a Sala Amarela do HUT registrava cerca de 40 PAV por mil dias de ventilação. Após a implantação do Projeto passou para 20 PAV por mil dias de ventilação. E no último mês baixou para 10 PAV por mil dias de ventilação.


O fisioterapeuta e coordenador do projeto, Thiago Barreto, explicou que um resultado como esse só é possível ver em países de primeiro mundo e que a meta só foi superada graças ao empenho de toda a equipe. “Graças ao empenho de toda equipe multiprofissional conseguimos um resultado fantástico. Toda a equipe foi conscientizada, treinada e monitorada e isso fez toda diferença. A diminuição da incidência da PAV reduz os riscos de complicações e agravamento à saúde dos pacientes, além de diminuir o tempo de ventilação mecânica, de internação em UTI e consumo de medicamentos. Tudo isso contribui para acelerar o processo de recuperação dos pacientes, diminuindo também o tempo de internação”, explicou Thiago.


O resultado alcançado na Sala Amarela chamou a atenção de todo o HUT e agora o projeto será estendido para todas as UTIs. Gilberto Albuquerque, diretor geral do HUT, disse que acompanhou todo o processo e está feliz com os resultados. “Quando nos colocamos a disposição para implementar algo novo sempre encontramos alguns obstáculos. O que encontramos durante a implementação desse Projeto foi uma equipe comprometida e disposta a mudar o que for preciso para conseguir sucesso. Nossos pacientes ganham ainda mais qualidade na assistência e a segurança de técnicas usadas em países de primeiro mundo”, destacou o diretor.


Participaram da implementação do projeto a enfermeira da Educação Continuada do HUT, Socorro Rego e o médico João Cantinho, além da equipe de enfermagem, médica e de fisioterapia da Sala Amarela.


A PAV pode ocorrer após 48 horas de intubação endotraqueal e está presente entre 10% a 30% dos pacientes em ventilação mecânica em UTIs. Nos Estados Unidos a sua incidência ronda as 10 PAV por mil dias de ventilação mecânica. Em 2008, em uma avaliação do impacto da PAV no sistema de saúde Canadense, foi estimado que consumiu 17 mil dias de internação em UTI, com o custo total por episódio de PAV de 40 mil dólares e atingindo um impacto anual de até 82 milhões de dólares.
 


 

Fonte: PMT

Próxima notícia

Dê sua opinião: