Hipertensão arterial atinge 23,2% da população de Teresina

Especialista alerta sobre os riscos da hipertensão arterial


Hipertensão arterial

Hipertensão arterial Foto: Divulgação

Dados do Ministério da Saúde indicam que 23,2% da população de Teresina é hipertensa, os índices revelam que o problema é frequente e acomete pessoas das mais distintas faixas etárias. Próxima sexta-feira (26), é celebrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Maurício Paes Landim, cardiologista do Hapvida Saúde, alerta para os cuidados que devem ser adotados. 

"Adotar novos hábitos, como aderir a uma alimentação saudável e diminuir a ingestão de sal e gordura, é muito importante. Também é recomendável manter o peso ideal para a altura e praticar atividade física regularmente. Hábitos danosos, como fumar e ingerir bebida alcoólica, são agravantes", aconselha o médico do Hospital Rio Poty.

Tentar compensar o estresse do dia a dia, procurando fazer alguma atividade prazerosa para compensar, são medidas gerais que podem evitar a doença. Uma quantidade considerável dos registros de pressão alta é de origem genética. "Nesses casos, o acompanhamento ganha uma importância ainda maior", complementa o especialista.

Para aquelas pessoas que já foram diagnosticadas com hipertensão, a orientação é que o tratamento medicamentoso seja cumprido à risca, tendo em vista que o problema pode acarretar uma série de agravantes. 

"É preciso visitar regularmente o cardiologista e aferir a pressão arterial frequentemente, para saber se o medicamento está combatendo a doença, pois muitas vezes o paciente está tomando a medicação e a pressão não está controlada. A hipertensão também é um fator de risco para problemas no coração, cerebrais e renais, então a grande preocupação não é apenas saber que é hipertenso, é fundamental manter o controle da pressão", explica Maurício Landim.

O cardiologista enfatiza que todas as pessoas devem aferir a pressão arterial re

Fonte: Ai comunicação

Próxima notícia

Dê sua opinião: