COVID-19

Hospital de Campanha Estadual realiza retestagem de coronavírus em colaboradores

Com o diagnóstico precoce, os colaboradores poderão se isolar e evitar a contaminação de colegas de trabalho e familiares


Campanha

Campanha Foto: Divulgação

O Hospital de Campanha Estadual (HCE) está realizando o reteste da Covid-19 em seus colaboradores. A equipe multidisciplinar é submetida ao teste rápido mensalmente para evitar que possíveis colaboradores assintomáticos estejam trabalhando.  
A medida, organizada pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), junto com o setor de Segurança do Trabalho, possibilita o diagnóstico precoce de pessoas assintomáticas. Assim, tendo ciência da doença, os colaboradores poderão se isolar e evitar a contaminação de colegas de trabalhado e familiares.
“Esse cuidado mostra que a geste se esmerou em poder trazer aos nossos colaboradores um ambiente de trabalho seguro, para que possa trabalhar de forma humanizada e com a garantia de que estamos trazendo segurança para ele e seus familiares. Baseado nisso, fizemos o teste em todos os nossos colaboradores e já estamos na fase de retestagem. Estamos obedecendo todo o protocolo recomendado pela Organização Mundial da Saúde, no sentido de colocar o colaborador em isolamento social e em um tratamento adequado, para que ele possa voltar a trabalhar com saúde”, disse Jefferson Campelo, diretor do HCE.
O teste rápido está sendo realizado durante as trocas de turno, nos seguintes horários: 7h, 13h e 19h. O médico plantonista Pedro Neres realizou o teste e ressaltou sua importância. “Essa testagem é essencial para não haver transmissão entre os trabalhadores daqui. Assim, evita que pessoas doentes que possam estar em uma fase assintomática ou oligossintomática venham trabalhar, correndo o risco de transmitir para os colegas”, disse.
No teste rápido é coletada uma pequena amostra de sague para detecção das imunoglobulinas IgM e IgG produzidas pelo organismo em reação ao vírus. “O IgM quer dizer que o vírus está ativo no momento e o colaborador pode transmitir para outras pessoas, e o IgG quer dizer que a pessoa já teve contato com o vírus anteriormente e não está mais transmitindo o vírus”, explicou Francelia de Jesus Bezerra, enfermeira da CCIH.
Caso o resultado seja positivo para coronavírus, o profissional será encaminhado ao médico do trabalho para receber as devidas orientações e será afastado temporariamente do hospital.

Fonte: Cinara Taumaturgo

Próxima notícia

Dê sua opinião: