EX-GOVERNADOR

Wellington se diz preocupação com ameaça ruptura e anuncia pacto por eleições

Ex-governador lamentou movimento de Bolsonaro em questionar processo eleitoral e criticar instituições brasileiras


Ex-governador Wellington Dias falou em ato de filiação de prefeitos, na sede do Partido dos Trabalhadores

Ex-governador Wellington Dias falou em ato de filiação de prefeitos, na sede do Partido dos Trabalhadores Foto: Roberto Araujo

O ex-governador do Piauí e pré-candidato ao Senado, Wellington Dias (PT), se diz preocupado com risco de ruptura democrática no Brasil. Isso se dá a partir de declarações recentes do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem questionado a segurança do processo eleitoral, atacado instituições, dentre as quais o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mesmo sem apresentar provas ou indícios sobre o que fala.

Wellington anunciou que está sendo formado um grupo suprapartidário, com representantes de diversos poderes, instituições da sociedade civil organizada, e representantes de classes que têm como objetivo garantir o processo eleitoral de 2022, já que existe um movimento que questiona esse processo.

"Agora estamos preocupados, a toda hora você tem ataques a instituições, é o TSE, Supremo, jornalistas, Congresso Nacional, lideranças, está caminhando para uma linha de ódio, de ameaças. Podemos ter nos próximos dias já uma primeira agenda, o que estamos chamando, ainda embrionariamente de 'Pacto pela Democracia e Proteção Social'. É a necessidade de criar um ambiente inclusive que seja favorável a eleições democrática, e com isso, a gente evitar o medo, convulsão social, qualquer risco a própria democracia", declarou.

Nessa semana, Wellington Dias esteve em Brasília, onde se reuniu com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Ele citou que participou enquanto ex-presidente do fórum dos governadores e ex-coordenador do Consórcio Nordeste, que congrega os governadores dos estados dessa região. Ele citou que o movimento 'Pacto pela Democracia e Proteção Social' deve seguir os moldes do 'Pacto pela Vida', que surgiu em 2020, no começo da pandemia de Covid-19 para garantir meios que as pessoas que fossem afetadas pudessem ter algum auxílio, renda, para passar o período mais restrito de isolamento social.

"Fui até o presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco, ali com outros líderes, naturalmente chegamos a uma conclusão da necessidade que, da mesma forma que para encara a pandemia a gente criou essa força de lideranças independente de diferenças, de partidos, setor publico e privado, os três podres, Congresso, Supremo, empresários, igrejas, movimentos sociais, um conjunto grande de lideres que fez o brasil criar uma politica nacional desde 2020 para enfrentar a pandemia, vamos fazer com o 'Pacto pela Democracia e Proteção Social'", disse o ex-governador.

Wellington Dias anuncia formação do Pacto pela Democracia - Política (piauihoje.com)

Próxima notícia

Dê sua opinião: