Piauí é a voz do Nordeste na reunião com Bolsonaro

Governador do Piauí entregou a Carta dos Governadores do Nordeste à equipe de transição


O governador do Piauí, Wellington Dias, chega para a reunião com Bolsonaro

O governador do Piauí, Wellington Dias, chega para a reunião com Bolsonaro Foto: André Oliveira

Atualizada às 13h55

Coube ao governador do Piauí, estado que deu a maior votação proporcional ao candidato Fernando Haddad (PT) no segundo turno, com mais de 77% dos votos válidos, Wellington Dias, a missão de representar o Fórum dos Governadores do Nordeste, inclusive para fazer a entregar da carta à equipe de transição do governo federal, durante a reunião da Frente de Governadores pelo Brasil, da qual participam 19 governadores de Estados e do Distrito Federal nesta quarta-feira (14), em Brasília.

Wellington Dias foi um dos mais assediados na chegada ao local do encontro, quando afirmou que os governadores nordestinos têm "todo interesse" de dialogar com presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e ajudar o Brasil a superar a crise e todos os problemas dela decorrentes,

O governador levou um documento de três páginas, onde os governadores do Nordeste elencam suas reivindicações, destacam a prioridade para os setores de segurança, previdência, economia, ciência e tecnologia, recursos hídricos, programas sociais e financiamentos.

"Estou bastante animado que vamos poder dialogar. A disposição do Nordeste é do diálogo", disse o governador do Piauí, antes da reunião, organizada pelo governadores eleitos do Distrito Federal, Ibaneis Rocha; de São Paulo, João Dória; e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Na carta, os governadores do Nordeste externam a posição contrária à venda da Chesf e da Eletrobras, bem como reclamam o fim do que chamam "retenções ilegais" de recursos que deveriam ser repassados aos Estados (FPE, DRU e outros).   

No documento, entregue em mãos à equipe de transição pelo governador Wellington Dias, os governadores nordestinos defendem a retomada das obras de transposição do Rio São Francisco; da ferrovia Transnordestina e da Integração Oeste-Leste baiano e Norte-Sul, além da desoneração do PIS/Cofins do saneamento, o incentivo à modernização e competitividade industrial.

"Sentimos a necessidade de que tais questões sejam amplamente discutidas e tem uma atenção especial pela futura gestão do governo federal uma vez que a região representa um grande potencial econômico para o país, mas carece de investimentos e ajustes para que seu desenvolvimento seja acelerado e beneficie toda a sua população entendemos que estas medidas são essenciais para a retomada rápida do processo de desenvolvimento geração de emprego e redução das desigualdades no nordeste razões pelas quais é reiteramos o pleito de audiência com presidente eleito", conclui a carta assinada por Wellington Dias, representando todos os governadores do Nordeste.

A íntegra da Carta dos Governadores do Nordeste

Fonte: Fórum de Governadores do Nordeste

Próxima notícia

Dê sua opinião: