ELEIÇÕES

Unificação de candidaturas só com Fábio Novo candidato a prefeito, diz Assis Carvalho

Presidente do PT/Piauí disse que o único nome que o PSDB possui para disputar o Palácio da Cidade é o de Silvio Mendes


Deputado federal Assis Carvalho (PT-PI)

Deputado federal Assis Carvalho (PT-PI) Foto: Assessoria

O presidente estadual do PT no Piauí, deputado federal Assis Carvalho, afirmou durante entrevista nesta sexta-feira (10), que o governador Wellington Dias entende a necessidade de o partido ter candidatura para disputar a prefeitura de Teresina e disse ainda que o PSDB só tem um nome para a sucessão no Palácio da Cidade, que é o do ex-prefeito Silvio Mendes.

“Estive com o governador e ele compreende que o PT tem de ter uma candidatura, se tiver condição de unificar [as candidaturas da base governista] em torno do PT é uma alegria para todos nós, mas o PT terá candidatura própria, é irreversível”, afirmou ao defender o nome de Fábio Novo como pré-candidato na capital.

Assis Carvalho descartou qualquer possibilidade de o PT compor com o PL indicando Fábio Novo como vice de Fábio Abreu em um possível cenário para o pleito municipal de Teresina.

“O Fábio Abreu é um grande amigo, vem fazendo uma grande gestão, se tiver uma unificação com o Fábio Novo candidato a prefeito é uma alegria imensa, outra possibilidade não existe”, reiterou.

Carvalho também afirmou que o único nome que Firmino Filho tem para apresentar aos teresinenses é o de Silvio Mendes.

Eu disse pro Firmino: -tu vai dizer quem é teu candidato? Ele disse: -não, estou avaliando. Aí eu disse: -teu candidato é o Silvio Mendes. -Ele não quer. -Mas ele vai querer que eu conheço o Silvio Mendes.

Segundo Assis, os outros nomes que o PSDB diz ter são balões de ensaio.

Não tenho dúvidas que o Silvio Mendes é o candidato do Firmino Filho. O outro [nome] é um pouco de balão de ensaio para poder vender manchete, faz parte da temperatura política, mas já está decidido, Silvio Mendes é o candidato do prefeito Firmino”, afirmou.

Próxima notícia

Dê sua opinião: