FLEXIBILIZAÇÃO

Sindicato dos Comerciários é contrário a abertura do comércio em pleno pico da Covid-19

O Sindicato dos Comerciários, plenamente ciente dos interesses da categoria que representa, bem assim, da comunidade em geral


Comércio em Teresina

Comércio em Teresina Foto: Alinny Maria/Piauí Hoje

Considerando que os hospitais públicos estarem com 100% das UTI’s ocupadas, bem como o crescente aumento de infectados e mortos pela Covid-19, a direção do sindicato dos comerciários elaborou a nota abaixo, a qual foi protocolada na Secretaria Estadual de Saúde e, também, na Fundação Municipal de Saúde, conforme segue:

O Sindicato dos Comerciários, plenamente ciente dos interesses da categoria que representa, bem assim, da comunidade em geral, manifesta seu total apoio e colaboração para que a retomada das atividades econômicas e comerciais se deem de forma responsável através da união de esforços para o bem comum. Para tanto, o Sindicato dos Comerciários vem acompanhando todos os esforços empenhados pelas autoridades governamentais e sanitárias a fim de realizar estudos preventivos para retomada de forma gradual e segura das atividades econômicas que fomentam nosso Estado.
Entretanto, diante do atual cenário vivenciado de aumento exponencial dos casos confirmados de COVID-19 em todo o Estado do Piauí, com os crescentes números de vidas ceifadas, entende ser impossível, neste momento, se estabelecer uma data fixa para que ocorra o início de todo esse processo. Assim, analisando os protocolos que foram apresentados pelas autoridades governamentais e sanitárias que estabelecem medidas claras a serem tomadas por empresas/empregadores, este Sindicato sugeriu adoção de outras, a fim de resguardar a saúde de todos, quais sejam:

•Empresas/empregadores que fornecem fardamento aos seus funcionários sejam as responsáveis pela devida e correta higienização/esterilização dos fardamentos, bem como, que as empresas/empregadores que não forneçam fardamento se comprometam em oferecer, além dos homologados Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s, batas descartáveis ou mesmo batas reutilizáveis desde que a empresa também se comprometa com a correta higienização/esterilização.
•Fornecimento de transporte pelas empresas/ empregadores que não seja o coletivo, tendo em vista que essa natureza de transporte importa em natural aglomeração de pessoas.

Fonte: Vilamar Pinheiro

Próxima notícia

Dê sua opinião: