Semdec pesquisa gastos dos turistas em Teresina

Objetivo do estudo é calcular gastos dos turistas nas viagens à capital do Piauí


Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina

Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina Foto: Paulo Pincel

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Turismo (Semdec), vai realizar entre 20 de maio e 9 de junho, uma Pesquisa de Turismo Receptivo e Emissivo no Aeroporto de Teresina. O objetivo principal do estudo é calcular os gastos dos turistas nas viagens a Teresina para identificar se o turismo na capital é superavitário ou deficitário.

A pesquisa ocorrerá em dois momentos distintos e com públicos alvo diferentes. A primeira, de Turismo Receptivo, durará 7 dias, de 20 a 26 de maio, e será feita na sala de embarque do Aeroporto. Ao todo, cerca de 400 questionários, contendo 16 perguntas cada, serão aplicados exclusivamente aos visitantes de Teresina.

Após o término desta primeira etapa, os pesquisadores darão início à pesquisa de Turismo Emissivo, que por ser mais longa, começará no dia 27 de maio e seguirá até o dia 9 de junho. Nesta avaliação, apenas os residentes em Teresina que estão retornando de viagem serão entrevistados, desta vez, na sala de desembarque do Aeroporto. Vale ressaltar que a quantidade de questionários e perguntas são iguais para ambas as pesquisas.

De acordo com o gestor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Venâncio Cardoso, acompanhar e traçar um perfil tanto de quem vem visitar Teresina, quanto de quem sai de Teresina para visitar outros locais, é fundamental para que o município compreenda essa dinâmica e possa intervir com mais estratégia nos pontos que precisam ser melhorados.

“Em 2013, a Semdec, por meio de pesquisas parecidas, conseguiu identificar que os negócios, a saúde e os eventos são as principais motivações de viagens para Teresina. Nosso intuito é justamente esse, dá continuidade às pesquisas para que no fim, ações estratégicas sejam pensadas na tentativa de cada vez mais melhorar a estrutura receptiva da capital”, pontuou.

Com a conclusão da última fase do estudo, os pesquisadores iniciarão o processo de tabulação dos dados. A previsão é que no final de junho os resultados sejam apresentados oficialmente, para que baseados nisso, os órgãos responsáveis possam intervir com maior eficiência nas políticas públicas que envolvem este setor.

Fonte: Assessoria

Próxima notícia

Dê sua opinião: