Peste suína pode prejudicar exportações de grãos

O Piauí confirmou um caso da peste suína em Lagoa do Piauí


Porcos

Porcos Foto: Reprodução/Globo Rural

O deputado Francisco Limma (PT) afirmou que os produtores de grãos do Piauí, principalmente de milho e soja, podem ser prejudicados porque os compradores desses produtos, priuncipalmente da Europa, não vão querer adquirir os grãos produzidos no Piauí por causa da confirmação de um caso de peste suína em Lagoa do Piauí.

Limma disse que a Agência de Desenvolvimento Agropecuário do Piauí (Adapi) está tomando todas as medidas para combater a peste suína detectada em Lagoa do Piauí. O deputado informou que depois de confirmados os casos em laboratório foi feita uma visita técnica aos criadores, sacrificados os animais e isolamento da área, onde os animais eram criados soltos.

Limma disse que a transmissão ocorre pelo contato direto dos animais com o vírus e que a doença só ocorre em porcos e javalis. “Não é preciso a população ficar alarmada, pois a doença não atinge os humanos. As propriedades vizinhas já foram visitadas, estão sendo tomados cuidados no transporte e todos os animais da propriedade onde houve a confirmação da doença foram sacrificados”, informou. Ele disse ainda que a Adapi precisa de um plano de cargos e salários e de mais estrutura.

O deputado João Madison (MDB) também cobrou uma melhor estrutura para a Adapi, como mais veículos e pagamento de diárias. Francisco Limma acrescentou que os produtores de milho e soja do Piauí também podem ser prejudicados porque os compradores, priuncipalmente da Europa, não vão querer adquirir os grãos produzidos no Piauí por causa da confirmação da peste suína.

“Sabemos que não podemos brincar de combate à peste. É preciso sacrificar os porcos em um raio de 30 quilômetros a partir do local do foco”, afirmou.

Fonte: Alepi

Próxima notícia

Dê sua opinião: