INOVAÇÃO

Ministério Público do Piauí acelera seu processo de transformação digital com uso de nuvem

Projeto contou com a migração de 1 mil usuários para o Office 365 e uso do Azure como infraestrutura


Ministério Público do Estado do Piauí

Ministério Público do Estado do Piauí Foto: MPPI

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), instituição responsável por defender a ordem jurídica, assim como o regime democrático e os interesses sociais no Estado, contou com a provedora de soluções tecnológicas Brasoftware para auxiliá-lo no início de sua jornada no processo de transformação digital. Para isso, a companhia decidiu migrar seu sistema - conhecido como SEI (Sistema Eletrônico de Informações), juntamente com cerca de 1 mil contas de usuários para a plataforma em nuvem da Microsoft, Azure e o Office 365.

De acordo com Ítalo Garcia, coordenador de TI do MPPI, além da procura por uma maior escalabilidade principalmente quando se tratava da caixa de e-mails, o órgão buscava também solucionar os problemas com os servidores, que afetavam a estabilidade dos serviços. "O MPPI passava por dificuldades na infraestrutura, composta por um servidor blade instalado em um data center, cuja instalação tinha sérios problemas de fornecimento de energia elétrica, controle de acesso físico e refrigeração. Após uma análise, negociamos a hospedagem de nossos servidores na Agência de Tecnologia da Informação do Estado do Piauí (ATI), que deveria garantir segurança e alta disponibilidade", comentou.

Como resultado dessa parceria, o MPPI assinou um Termo de Cooperação com a Agência de TI do estado, buscando fazer todos os ajustes para o novo ambiente, com melhor adequação e disponibilidade. Contudo, após cerca de um ano de implementação, algumas novas dificuldades de infraestrutura voltaram a ocorrer, causando, inclusive, a inatividade do sistema por três dias. Diante desse cenário, o MPPI decidiu pela plataforma em nuvem para solucionar seus problemas. "Tínhamos planejado outras maneiras de resolver a questão, mas todas eram muito custosas. Quando conhecemos mais sobre o Microsoft Azure decidimos que seria a melhor estratégia para atingir nossos objetivos", comenta Garcia.

A migração iniciou com a mudança das caixas de e-mails, que tiveram uma maior escalabilidade e acessibilidade após a mudança para o Office 365, reduzindo os riscos de segurança do Ministério com phishing e dificuldades de backup.

Após essa etapa, era a vez de migrar as aplicações do órgão para o Azure. "Inicialmente planejamos mover os apps de menor criticidade para a nuvem à medida que íamos fazendo testes. Contudo, nesse período, uma nova falha fez com que nossos servidores, que ainda estavam alocados em modo colocation na ATI nos levou a mudar a estratégia e migrar também as principais aplicações. O risco de afetar as atividades do MPPI era muito alto", comentou o coordenador de TI.

O projeto em sua totalidade, incluindo a implementação do Office 365 de mais de 1400 usuários e a migração para o Azure, levou menos de 3 meses para ser concluído. "Para realizar essa migração fizemos primeiro um trabalho de pesquisa para desenvolver a estrutura ideal para abrigar o SEI e avaliar quantas máquinas virtuais seriam de fato utilizadas. Depois realizamos essa mudança sem que o servidor ficasse fora do ar", comenta Célio Roberto da Silva Jr, Arquiteto de soluções da Brasoftware responsável pelo projeto.

Após a implementação, a Brasoftware ainda ofereceu alguns workshops para os funcionários do MPPI entenderem os novos benefícios das soluções em nuvem. Hoje, a empresa é a principal parceira da Microsoft no país.

"Com a mudança temos um melhor gerenciamento de nosso sistema. Dados sobre memória, processamento e segurança podem agora ser acessados pelo mesmo canal de maneira mais simples", contou Ítalo Garcia. Ele afirma que, após as mudanças, o ambiente de produção das aplicações do MPPI tem sido a plataforma em nuvem, enquanto o ambiente de homologação, desenvolvimento e site backup permanece no modo colocation da ATI.

Para o futuro, o órgão estuda ampliar a utilização de novos serviços no Azure.

Sobre a Brasoftware

Fundada em 1987, a Brasoftware é um dos mais principais provedores de tecnologia do mercado brasileiro, tendo em seu portfólio soluções de empresas como Microsoft, Autodesk, Adobe, Citrix, Symantec-Broadcom, McAfee, Arcserve, Corel, VMware, PaloAlto, ForcePoint entre outras. A empresa conta com uma divisão de serviços, a Brasoftware Consulting, com foco em projetos de Inovação abordando tecnologias como análise preditiva, AI, IoT, cognitive Services, blockchain, RPA entre outros.

Com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre e Brasília, a companhia atua em todo território nacional e, nos últimos 10 anos, registrou crescimento superior a 25% ao ano. É um dos principais parceiros no gerenciamento e implementação de soluções em Cloud Computing, recebendo uma importante premiação da Microsoft como O Melhor Parceiro do Mundo, e o Parceiro do Ano em 2019. Ache, Bradesco, Claro, EY, Grupo Votorantin, Kroton, Serasa Experian, SKY, LATAM, Tecban, Telefonica, Totvs, UHG, UOL, SENAC, TJ - SP são alguns dos clientes da empresa.

Para mais informações acesse: http://www.brasoftware.com.br

Fonte: Iago Vargas

Próxima notícia

Dê sua opinião: