Franzé Silva reitera críticas a Bolsonaro pelo fim de conselhos sociais

Deputado defendeu os fiscais do Ibama que multaram quem desmatava a Amazônia


Deputado estadual Franzé Silva (PT)

Deputado estadual Franzé Silva (PT) Foto: PAULO PINCEL/PH

O fim dos conselhos sociais anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes de internet foi repudiado hoje (15) pelo deputado Franzé Silva (PT). Ele também protestou contra a determinação de abertura de inquérito contra fiscais do Ibama que multaram responsáveis por desmatamento na Amazônia.

“Na sua posse, o presidente fez uma encenação colocando a sua mulher para traduzir o seu discurso em linguagem de sinais para os deficientes auditivos e agora extingue o Conselho da categoria, assim como o Conselho dos Idoso, o Conselho da Saúde e outros tantos importantes para a sociedade”, frisou.

Franzé disse também que o presidente Bolsonaro determinou ao ministro do Meio Ambiente o inquérito contra os fiscais. “Eles são orientados a multar e apreender os equipamentos usados no desmatamento. Esses equipamentos têm que ser queimados”, disse.

Segundo ele, o presidente fez outra declaração, além dessa do Ibama, que atentou contra os interesses da nossa terra e gerou um prejuízo de R$ 300 milhões para a Eletrobás. “Só isso representa 30% da economia com a reforma da previdência, que seria de R$ 1 bilhão em dez anos”, acrescentou.

A deputada Teresa Britto também manifestou o seu posicionamento contrário à extinção dos conselhos sociais, que para ela são de grande importância para a sociedade. “Espero que o Congresso não permita que isso ocorra. E espero que o presidente Bolsonaro se policie, pois o nosso país está perdendo a credibilidade”, falou.

Fonte: Alepi

Próxima notícia

Dê sua opinião: