Onze governadores protestam contra Moro em carta

O documento é assinado pelos nove governadores do Nordeste, Acre e Minas Gerais


Lula

Lula Foto: Metro1

Os nove governadores do Nordeste, além dos governadores de Minas Gerais e Acre, divulgaram nota oficial contra a decisão do juiz Sérgio Moro, de descumprir os despachos do desembargador Rogério Favrero, superior hierarquicamente a Moro, determinando a soltura do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio LÇula da  Silva, que está preso em Curitiba (PR) desde abril. Na carta, os governadores também protestam contra a pressa do desembargador Carlos Flores para rever a soltura e consideram o Judiciário agindo parcialmente.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), divulgou um vídeo nas redes sociais comentando a decisão do  desembargador Rogério Favreto, do TRF-4, que determinou a liberdade do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, no começo da manhã de domingo (8). O desembargador Rogério Favreto fez cumprir a constituição e a lei, afirma Wellington Dias, vestido numa camisa vermelha com o escudo da CBF e uma estrela branca.

"O desembargador federal Dr. Rogério Favreto fez cumprir a Constituição e a lei. Soube que o Juiz Sérgio Moro, um juiz de primeira instância, quer revogar a decisão de uma Instância supeior a ele. Moro não é mais juiz, age como um militante anti Lula e isto é inaceitavel. Saiu do campo jurídico para pura perseguição. 

Ele foi detido como preso provisório, sem condenação definitiva. Quantos estão respondendo em liberdade? Veja que os narcotráficantes que mataram e incendiaram Fortaleza, foram soltos, respondem em liberdade. E o Lula querem preso. A maior ameaça que o Lula causa é vencer as eleições de 2018 pela força do povo. É isto que está em jogo. 

Querem vencer uma eleição impedindo que ele concorra. Na democracia, para vencer precisa de voto. Está provado que Lula não cometeu qualquer crime para estar na prisão, então, é perseguição mesmo e isto não podemos aceitar. Falei com a presidente do PT e ela disse que a batalha não é mais no campo jurídico e sim contra o uso da caneta do senhor Moro para um fim político", concluiu Dias, no vídeo.

A íntegra da carta dos governadores:

"Na manhã de hoje, o povo brasileiro recebia a auspiciosa noticia da libertação do Presidente Lula. O Desembargador competente para apreciar liminares durante o plantão reconduzia o Brasil à senda da legalidade democrática e respondia às aspirações nacionais de reconstitucionalização do país.

A condenação do Presidente Lula se deu de forma contrária às leis brasileiras e à jurisprudência de nossas cortes superiores. A decisão condenatória foi proferida por magistrado desprovido de competência legal, cujas condutas tem revelado, reiteradamente, total ausência de imparcialidade. Basta lembrar da divulgação ilegal de diálogos telefônicos mantidos pelo Presidente Lula, que foi prontamente rechaçada pelo Supremo Tribunal Federal.

Agora, o mesmo magistrado, atipicamente, se insurgiu contra a decisão do desembargador de plantão, determinando às autoridades policiais que se abstivessem de cumpri-la. Essa atitude revela muito mais que zelo na condução dos processos submetidos à sua jurisdição: revela inaceitável parcialidade, além de desprezo pela organização hierárquica do Judiciário.

De modo ainda mais atipico, o Desembargador prevento antecipa o retorno de suas ferias e avoca o julgamento do habeas corpus, revogando a liminar concedida.

Lula, como todos os brasileiros, não pode ser beneficiado por privilégios ilegais. Mas também não pode ser perseguido, como evidentemente tem sido.

Apenas a aplicação imparcial das leis que dispõem sobre a liberdade e as condições de elegibilidade podem dar lugar a eleições legitimas em 2018.

O governador Wellington Dias (PT) afirma que o desembargador Rogério Favreto fez cumprir a constituição e a lei e que Sérgio Moro faz perseguição a Lula".

Veja o vídeo:

https://youtu.be/VPGpAhFlEJk

Fonte: Redação

Próxima notícia

Dê sua opinião: