Lula e Haddad vão para segundo turno contra Bolsonaro aponta XP

Pesquisa feita entre 27 e 29 de agosto mostra dois cenários, onde Haddad receberia ou não apoio explícito de Lula


Lula e Haddad

Lula e Haddad Foto: Jornal O Globo

Nova pesquisa de intenção de voto das eleições 2018 divulgada hoje (31) pela XP Investimentos mostra que Fernando Haddad (PT) iria para o segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL), ultrapassando Marina Silva e Ciro Gomes. O resultado da pesquisa da XP mostra que os votos de Lula, em um primeiro momento, não seriam transferidos para Haddad. Se Lula tinha 33%, Haddad, com seu apoio, teria 13%. Mesmo assim, iria para o segundo turno.

Nesse cenário, os brasileiros que optariam por votar nulo, em branco ou que não querem escolher ninguém seriam maioria: 24%. Depois, viria Jair Bolsonaro (21%) e, em segundo, Haddad (13%). Questionados em quem votariam caso o segundo turno fosse entre Bolsonaro e Haddad, 37% optariam por Bolsonaro e 34% optariam por Haddad. Um empate técnico, dada a margem de erro.

A pesquisa foi feita com mil entrevistados entre 27 e 29 de agosto pelo Instituto de pesquisas sociais, políticas e econômicas (Ipespe). A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa também dividiu Haddad em dois cenários: sem um apoio explícito de Lula e com o apoio dele explícito. No primeiro caso, Marina Silva iria para o segundo turno (13%) contra Jair Bolsonaro (23%).

Confira os cenários contemplados pela pesquisa:

Com Lula

Lula – 33%

Jair Bolsonaro – 21%

BRANCO/NULO/NINGUÉM – 12%

Ciro Gomes – 8%

Marina Silva – 7%

Geraldo Alckmin – 7%

João Amoêdo – 4%

Álvaro Dias – 3%

Com Haddad (sem apoio de Lula)

Jair Bolsonaro – 23%

BRANCO/NULO/NINGUÉM – 21%

Marina Silva – 13%

Ciro Gomes – 10%

Geraldo Alckmin – 9%

Fernando Haddad – 6%

Com Haddad (com apoio de Lula)

BRANCO/NULO/NINGUÉM – 24%

Jair Bolsonaro – 21%

Fernando Haddad – 13%

Ciro Gomes – 10%

Marina Silva – 10%

Geraldo Alckmin – 8%

Álvaro dias – 4%

João Amoêdo – 4%

O interesse dos brasileiros pelas eleições de outubro, segundo a pesquisa, bateu um recorde, chegando a 53%. A pesquisa também mostra que o candidato João Amoêdo (Novo) cresceu em todos os cenários. No voto espontâneo, cresceu de 1% para 3%. Segundo a pesquisa, Jair Bolsonaro é o candidato com maior rejeição. Questionados sobre quem seria o pior candidato para o Brasil, 29% responderam o candidato do PSL. Depois, Fernando Haddad (23%) e Marina Silva (9%).

Fonte: Exame

Próxima notícia

Dê sua opinião: