Banqueiros e FIESP já falam em impeachment de Bolsonaro e do Mourão, diz Gleisi

Com a reforma da Previdência subindo no telhado, general Mourão se reuniu com cerca de 700 empresários na Fiesp nesta terça-feira (26)


Mourão e Paulo Skaf

Mourão e Paulo Skaf Foto: Divulgação FIESP

Em texto publicado na manhã desta quinta-feira (28) em sua página no Facebook, a presidenta nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PT/PR), fala que a “impaciência com a incapacidade de Bolsonaro” em aprovar a reforma da Previdência fazem com que o “mercado financeiro e a FIESP já falam abertamente em impeachment e no vice Mourão”.

“Os banqueiros e seus amigos na política, que apostaram tudo em Bolsonaro, já começam a mostrar impaciência com sua incapacidade de aprovar essa trágica reforma da previdência no Congresso Nacional. O mercado financeiro e a FIESP já falam abertamente em impeachment e no vice Mourão – o mesmo que defende o fim do 13º salário, o fim do adicional de férias, o fim da carteira de trabalho, o fim do Bolsa Família e o fim do aumento real do salário mínimo”, relata.

Com a reforma da Previdência subindo no telhado, o general Hamilton Mourão (PRTB) se reuniu com cerca de 700 empresários na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta terça-feira (26).

Após assumir compromisso com a liberdade, citando três exemplos -expressão, religião e escolha – aos empresários que lotaram o auditório e salas anexas da Fiesp, Mourão falou ao pequeno grupo na casa de Skaf sobre as relações com o Congresso, acalmou os ânimos sobre a reforma da Previdência e chegou até a dizer que Bolsonaro é “um democrata”, ressaltando os “ruídos na comunicação” dele com o presidente da casa.

Cultura de golpe
Em seu texto, Gleisi diz que “a cultura golpista é intrínseca à classe dominante brasileira”.

“O vice, que a cada dia, parece mandar mais que o presidente, já incorporou o discurso e os interesses do Sistema – não importa se por ignorância, por ideologia ou por oportunismo. Para os poderosos, Mourão seria a solução para aprovar essa reforma da previdência que vai acabar com a aposentadoria do povo”, diz.

Fonte: Revista forum

Próxima notícia

Dê sua opinião: