CRIME

Mercadoria de carro dos Correios é roubada por bandidos na zona Norte de Teresina

Crime foi registrado por câmeras de segurança da vizinhança e a ação durou pouco mais de um minuto


Quadrilha rendeu entregador dos Correios e roubou toda a mercadoria

Quadrilha rendeu entregador dos Correios e roubou toda a mercadoria Foto: Reprodução/Captura da tela do vídeo

Um entregador de correspondências dos Correios foi assaltado e as mercadorias que estavam no veículo da empresa foram roubadas por quatro suspeitos que andavam em uma picape L200, cor prata, placa NIE-1916, nesta sexta-feira (08) no bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina. O veículo usado durante o crime possui registro de roubo datado da última segunda-feira (04).

Imagens de uma câmera de segurança da vizinhança flagraram toda a ação e mostram a data de hoje. O entregador chamava pelos moradores da casa de número 24, quadra 5, setor B do bairro Mocambinho I, onde faria uma entrega quando a picape para ao lado do carro da empresa. De dentro saem quatro suspeitos que rendem o trabalhador e o obrigam a abrir o porta-malas e as portas do veículo dos Correios.

Os bandidos tiram todas as caixas com mercadorias e colocam na picape. Quando terminam de descarregar os produtos fogem em direção desconhecida. Toda a ação dura pouco mais de um minuto como mostra o vídeo a seguir.

Após o crime, a L200 foi abandonada próximo ao restaurante La Ganadaria, no bairro Pirajá. O veículo foi conduzido à Polinter e o caso será investigado pela Polícia Federal. Até o momento nenhum suspeito foi identificado ou preso.

O Piauihoje.com tentou buscar mais detalhes sobre a ocorrência junto ao 9º Batalhão de Polícia Militar, que cobre parte da região Norte, através do número 3225-3066, disponível no site institucional da Polícia Militar, porém a ligação não completa, sendo possível ouvir apenas uma mensagem informando que este número não existe.

A reportagem também tentou contato com a Empresa Brasileira de Correios e Telegráfos (EBCT) - seccional Teresina, mas sem êxito.

Próxima notícia

Dê sua opinião: