FISCALIZAÇÃO

"Músicos foram tratados como bandidos", diz vereador sobre ação da PM em Teresina

PM informa que foi acionada após receber denúncia de perturbação do sossego público na zona Norte


Momento da abordagem ao depósito

Momento da abordagem ao depósito Foto: Reprodução

Na noite do último sábado (04), policiais militares do Batalhão Ambiental interromperam uma live (transmissão ao vivo via redes sociais) em depósito de bebidas localizado na zona Norte de Teresina. O estabelecimento é do vereador Major Paulo Roberto (PL), que cedeu o espaço para que músicos realizassem a transmissão beneficente com a finalidade de arrecadar cestas básicas que seriam distribuídas entre a categoria na capital.

Vídeos espalhados em grupos de Whatsapp mostram momentos da abordagem quando o político recrimina a ação policial. A live foi interrompida em cumprimento à fiscalização do decreto estadual que impôs medidas restritivas neste fim de semana para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Com a circulação dos vídeos, o vereador veio a público esclarecer o ocorrido.

"Somos donos de um depósito 24h e ontem teve uma live lá com [o produtor] Chaparral e o cantor Ranyeri. Pediram o espaço e eu cedi para fazerem uma live beneficente para arrecadação de cestas básicas para os músicos, que estão à margem, não estão recebendo ajuda nem auxílio. Lá eles foram surpreendidos com seus familiares pela Polícia Militar, três policiais. Lá os policiais disseram que ninguém podia fazer filmagem deles e ameaçaram os músicos. Inclusive, soube que os músicos foram tratados como bandidos, colocados na parede, revistados como se fossem bandidos e eles estavam fazendo apenas uma live para arrecadação de cestas básicas", comentou.

O Piauihoje.com entrou em contato com Diretoria de Comunicação da PM-PI. Em nota, a instituição informou que uma guarnição foi acionada devido denúncia de perturbação do sossego público e que cabe ao vereador provar se houve mesmo a truculência policial.

Nota à imprensa

A Polícia Militar do Estado do Piauí informa o seguinte em relação a uma ocorrência em um depósito de bebidas localizado no bairro Marquês, zona central de Teresina:

1 - Que os policiais foram acionados para atendimento de uma denúncia de perturbação do sossego público ;
2 - Que A Polícia Militar está cumprindo sua missão Constitucional de preservação da ordem pública e busca da paz social;
3 - Que aglomeração de pessoas estão proibidas conforme preceitua os Decretos em vigência;
4 - Que em relação a acusação de truculência policial o ônus da prova cabe ao acusador. E a  corregedoria geral da Instituição sempre apura os fatos de maneira imparcial e dentro dos ditames da Lei.

Teresina, 05 de julho de  2020.

ELZA Rodrigues Ferreira Ten Cel PM Diretora de Comunicação Social da PMPI


Próxima notícia

Dê sua opinião: