QUADRILHA

Polícia identifica baderneiros que agrediram clientes e destruíram bar no Dirceu

Já estão identificados um dos vândalos e as placas dos carros usados na selvageria


O rastro de destruição no bar depois da confusão

O rastro de destruição no bar depois da confusão Foto: WhatsApp

A polícia já identificou um dos dez vândalos que, armados de tacos de basebol, pedaços de canos de ferro e outros objetos usados como armas, destruíram um bar no bairro Dirceu Arcoverde, na noite de quarta-feira (17), logo após a derrota do Flamengo para o Atlhético Paranaense pela Copa do Brasil. No bar Flanáticos – nome de uma torcida organizada do Flamengo - havia mais de 100 pessoas – cerca de 70 do lado de dentro e outras 40 na calçada em frente.

José Alves Ribeiro, dono do bar, ajudou a polícia a identificar um dos suspeitos, que estudou com o seu filho, Weslley Ribeiro. “A princípio eu achei que fosse um assalto, quando vi todo mundo encapuzado, com barras de ferro, pedaços de madeira e os símbolos das torcidas organizadas (do Vasco) entendi o que eles queriam. Os agressores já sabiam quem seriam as vítimas, que eram os torcedores do Flamengo". A Torcida Jovem do Flamengo era o alvo.

A torcida presente reagiu às agressões. "Foi um quebra-quebra. Eu achei que iria resultar em morte, jamais quero viver aquilo de novo. Nunca pensei em um confronto de torcida como eu vi aqui. Isso que eles fizeram não é torcer por um time", lamentou José Alves.

Weslley Ribeiro confirmou para a polícia que um dos vândalos foi colega de escola na infância e que conhece a família dele. "Nunca pensei que ele conhecendo a mim e a minha família faria isso. Ele foi o primeiro a chegar e tentou jogar um objeto no meu pai, mas acertou a televisão. Chegou a agredir um torcedor e voltou em direção ao meu pai novamente, mas um cliente o arrastou para fora do bar e puxou a máscara dele. Foi aí que o identificamos", acrescentou o filho de Seu José Alves.

O delegado Ricardo Moura, titular 8º Distrito Policial, confirmou a identificação de um dos integrantes do bando que invadiu o bar. Ele será intimado a depor. As imagens das câmeras de segurança também permitiram a identificação das placas de dois veículos usados na baderna. Os donos dos veículos também serão intimados e deverão pagar pelos prejuízos.


Fonte: Polícia Civil do Piauí

Próxima notícia

Dê sua opinião: