Soldado que assassinou cabo da PM em Teresina é "justiceiro" e matador profissional

A Justiça suspendeu a primeira audiência do soldado do Maranhão que matou cabo da PM em Teresina


Cabo Borges, morto na frente do filho

Cabo Borges, morto na frente do filho Foto: Arquivo pessoal

Foi suspensa a primeira audiência de instrução sobre o assassinato do cabo da Polícia Militar do Piauí Samuel de Sousa Borges, morto na frente do filho de 8 anos em fevereiro deste ano na zona Leste de Teresina. A audiência ocorria na tarde desta segunda-feira (27) no Fórum Cível e Criminal de Teresina, onde decidiria se o suspeito Francisco Ribeiro dos Santos Filho seria julgado pelo Tribunal do Júri.

A audiência foi suspensa após a defesa do policial militar do Maranhão Francisco Ribeiro dos Santos Filho, solicitar a transcrição do vídeo gravado pelo PM do Piauí no dia do crime. A defesa pediu transcrição de toda a gravação feita pela vítima. A juíza determinou o prazo de cinco dias para o cumprimento. Após o prazo, a acusação e defesa serão intimadas para alegações finais, e em seguida proferir a decisão.

Policial do Maranhão foi preso em flagrante(Policial do Maranhão foi preso em flagrante/Foto: Redes sociais)

Para o promotor de Justiça Ubiraci Rocha, que trabalha no caso, a tese de legítima defesa apresentada pela defesa do PM do Maranhão não condiz com os fatos apresentados, pois a vítima foi atingida com três tiros, sendo que dois foram disparados quando a vítima já estava no chão.

Durante a audiência desta segunda-feira, seis testemunhas de defesa e três de acusação foram ouvidas.

O CRIME - O cabo Samuel de Sousa Borges, do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRone), foi assassinado com três tiros na frente do filho de oito anos de idade, próximo a uma escola na zona Leste de Teresina. O crime ocorreu na tarde do dia 1º de fevereiro deste ano. A vítima filmou toda a ação, e acabou sendo morta.

O policial militar do Piauí estava em uma moto com o filho na garupa e teria abordado o policial do Maranhão quando percebeu que ele estava numa moto sem placa e portava duas armas de fogo. Os dois iniciaram uma discussão que resultou no soldado Francisco Santos atirando no cabo Samuel Borges, que morreu no local.

Suspeito de mais três homicídios - O policial militar do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, também é apontado pela polícia como autor de outros três homicídios em Teresina.

Além do policial Samuel Borges, Francisco Santos também teria matado dois jovens no dia 6 de dezembro de 2018 no bairro Pedra Mole, zona Leste de Teresina.

As vítimas eram os primos Pedro Henrique de Sousa Florência, de 20 anos, e Diego Armando Alves do Nascimento, de 16. Ambos não tinham passagem pela polícia e estavam em uma motocicleta quando foram perseguidos e mortos por um homem armado com uma pistola ponto 40.

Ainda em 2018, no dia dia 16 de agosto, a vítima foi Felipe da Silva Araújo, 30 anos, executado na avenida Josué de Moura Santos, também atingido por disparos de pistola ponto 40.

Fonte: Redação Piauí Hoje

Próxima notícia

Dê sua opinião: