DHPP indicia PM do Maranhão pela morte do Cabo Borges

O inquérito policial será encaminhado à Justiça até amanhã (8)


Cabo Samuel Borges foi morto na frente do filho

Cabo Samuel Borges foi morto na frente do filho Foto: PM-PI

O Polícia Militar do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos, foi indiciado pela morte do cabo da Polícia Militar do Piauí, Samuel de Sousa Borges, assassinado a tiros na frente do filho no bairro Jóquei, na zona Leste de Teresina. O caso ocorreu no dia 1º de fevereiro deste ano.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime e o inquérito policial será concluído nesta quinta-feira (7). O soldado Francisco Santos foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil e porte ilegal de arma de fogo. O inquérito policial deve ser encaminhado amanhã (8) para a Justiça, que irá oferecer a denúncia para o Ministério Público.

O caso

O cabo Samuel Borges foi assassinato durante uma suposta briga de trânsito no dia 1º de fevereiro de 2019. O cabo Samuel Borges estava com o filho em uma motocicleta indo deixar a criança na escola, na Rua Senador Cândido Ferraz. O autor do crime, o soldado Francisco Santos estava com duas armas e durante a discussão atirou contra Samuel na frente do filho, que teria pedido para não matar o pai.

Samuel foi atingido com três disparos na região da cabeça e morreu no local. O delegado Willame Morais, que buscava o filho em uma escola próxima ao local percebeu a movimentação e conseguiu intervir no momento em que populares tentavam linchar o autor dos disparos. Francisco Santos foi agredido como socos e pontapés. Ele foi socorrido e preso em flagrante.

Policial do Maranhão foi preso em flagrante
(Francisco Santos foi preso em flagrante/Foto: Polícia Militar)

Na manhã do dia seguinte, o PM Francisco Ribeiros dos Santos Filhos passou por uma audiência de custódia e teve a sua prisão preventiva decretada. O juiz determinou ainda que ele fosse encaminhado para o sistema prisional.

Fonte: DHPP

Próxima notícia

Dê sua opinião: