Austrália quer exterminar dois milhões de gatos até 2020

Gatos ameaçam cerca de 140 espécies nativas na Austrália


Gato

Gato Foto: Reprodução

Dois milhões de gatos exterminados. Essa é a meta que o governo australiano pretende atingir até 2020. Não são gatos quaisquer, mas animais que retornaram para a vida selvagem e agora estão ameaçando cerca de 140 espécies nativas na Austrália.

São os chamados gatos ferais. "Os gatos ferais são da mesma espécie dos gatos domésticos, mas vivem e se reproduzem na selva, sobrevivendo da caça ou de animais mortos. São encontrados em toda a Austrália, em todos os habitats", diz o Departamento de Meio Ambiente e Energia do país. Estima-se que existam entre dois e seis milhões de gatos ferais na Austrália. Eles se alimentam principalmente de pequenos animais nativos ou exóticos, como coelhos, pássaros e lagartos.

Em julho de 2015, o país declarou oficialmente que gatos ferais são uma praga que ameaça a vida nativa australiana. "Apesar de reconhecer a importância dos gatos domésticos como animais de companhia, gatos que voltam à vida selvagem podem ameaçar a fauna nativa", diz a declaração. Além disso, o país lançou um programa de eliminação desses gatos não domesticados. "Eles têm sido um dos principais responsáveis pela extinção de pelo menos 27 mamíferos, desde que foram introduzidos na Austrália.

Hoje, eles colocam em perigo pelo menos 142 espécies e mais de um terço dos mamíferos, répteis, sapos e pássaros que estão ameaçados", afirma o documento Estratégia para Espécies Ameaçadas, também de 2015. "Sendo um fator de extinção para tantos dos nossos animais nativos, e sendo uma ameaça que foi relativamente negligenciada no passado, o combate à ameaça dos gatos selvagens é a principal prioridade desse plano de ação."

Fonte: G1

Próxima notícia

Dê sua opinião: