Teresina já tem 56 áreas de risco de novas tragédias

As pessoas devem ligar para o número 153 e informar sobre as situações de risco


Os rios Poti e Parnaíba estão acima do nível de alerta

Os rios Poti e Parnaíba estão acima do nível de alerta Foto: PMT

Teresina já registra pelo menos 60 áreas de risco, onde podem se repetir tragédias como as da noite de quinta-feira (4), no Parque Rodoviário, na zona Sul de Teresina, onde três pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas, algumas em estado grave. Os prejuízos materiais das 45 famílias atingidas pela enxurrada ainda estão sendo contabilizados pela Defesa Civil Municipal. 

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, decretou estado de emergência na capital. “Se não tivéssemos feito essas intervenções, teríamos cerca de 5 mil famílias desabrigadas”, explicou Firmino Filho, sobre o Projeto Lagoas do Norte, que conseguiu evitar a inundação naquela região da capital. 

“Mais do que investir e corrigir problemas do passado, é necessário ter uma observância rigorosa na legislação de drenagem, para que, com o passar tempo, a gente não  tenha mais problemas. Temos na nossa cidade rios, riachos e caminhos de água, e eles precisam ser respeitados”, advertiu o prefeito.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, ajuda no socorro às famílias no Parque Rodoviário
Firmino Filho e secretários da PMT visitam o Parque Rodoviário, depois da tragédia              [Foto: PMT]  

Ajuda

As pessoas que precisarem de ajuda devem ligar para o número 153 e informar sobre situações de risco de deslizamentos, desabamentos, alagamentos, queda de árvores, rachaduras, afundamento de solo, dentre outras ocorrências na capital.

A Prefeitura de Teresina recomendou à Defesa Civil e às SDUs do município o reforço no monitoramento do nível das águas dos rios Poti e Parnaíba e no atendimento às famílias afetadas pelas cheias dos rios e pela água das fortes chuvas ocorridas nos últimos dias na capital.

Até quarta-feira (3), havia 56 áreas de riscos sendo monitoradas na cidade, número que cresceu depois do temporal da noite de ontem. Desde o encontro dos rios, no Poti Velho, passando pelo dique de proteção, também no Poti Velho, até próximo à ponte Anselmo Dias, onde as águas do rio Poti ameaçam inundar a Avenida Cajuína, no bairro São João, nas proximidades da sede do MDB.  

Estão em alerta as famílias que moram nos povoados Baixão do Carlos, Boqueirão, Fazenda Soares e Santa Luz, na zona rural, e nos bairros Parque Alvorada, Planalto Bela Vista.Vila Dagmar Mazza, Vila da Fraternidade e Satélite. 

“Nós reforçamos que a população deve manter uma relação próxima com a Defesa Civil de Teresina, por meio de ligação gratuita para o número 153. No momento atual, estamos em fase de monitoramento tanto da situação das áreas de risco, 56 estão sendo monitoradas na capital, como das famílias que possuem casas em situação de risco de desabamento”, informa Sebastião Domingos, coordenador da Defesa Civil Municipal.

Tragédia

Subiu para três o número de mortos na tragédia ocorrida na noite dessa quinta-feira (4) no Parque Rodoviário, zona Sul de Teresina. Um bueiro que fica dentro de um clube rompeu durante o temporal e arrastou várias casas. As vítimas fatais são  Maria das Graças Barcelar de Holanda, de 56 anos; Flávio Josiel, de 3 anos e  7 meses; e o presidente da Associação dos Moradores do Parque Rodoviário, conhecido como "Seu Dida".

O rastro de destruição deixado pela enxurrada no Parque Rodoviário
A enxurrada levou casas, carros, motos e tudo que encontrou pela frente no Parque Rodoviário, em Teresina 

Fonte: PMT

Próxima notícia

Dê sua opinião: