PANDEMIA

Piauí tem sete mortes e mais 388 infectados por Coronavírus nesta sexta-feira (05)

De acordo com a Sesapi, sete óbitos foram contabilizados no boletim epidemiológico desta sexta-feira (05)


Teste para coronavírus realizado em servidores da PMT

Teste para coronavírus realizado em servidores da PMT Foto: Divulgação

Sete mortes e 388 novos casos de Covid-19 foram regstrados no Piauí nas últimas 24h, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) nesta sexta-feira (05).

As vítimas são das cidades de Batalha, Esperantina, Parnaíba, Piripiri e Teresina. Os óbitos mais recentes são de seis homens, moradores de Batalha (78 anos), Esperantina (87 anos), Parnaíba (70 anos), Piripiri (85 anos), Teresina (66 e 77 anos) e uma mulher de Teresina (87 anos). Apenas o paciente de Esperantina não tinha registro de comorbidades.

Agora são 7.105 casos confirmados e 224 óbitos. Do total de pacientes infectados, 548 que estavam internados estão recuperados e receberam alta hospitalar e 224 morreram.

Das 224 cidades piauienses, 167 já possuem infectados. Capitão de Campos e Lagoinha do Piauí entram na lista com registros hoje. Teresina segue sendo o epicentro da pandemia no Estado com 3.137 casos. Na sequência, aparecem Parnaíba (800), Barras (225), Picos (214), Campo MAior (203), Esperantina (182), Piripiri (114) e Demerval Lobão (107). Apenas 57 municípios do estado ainda não foram atingidos pela pandemia.

O Piauí já realizou 46. 813 exames para detectar o novo coronavírus. Foram 6991 exames laboratoriais e 39822 testes rápidos. Deste total,  39708 testes deram negativos.

Dos novos 388 casos confirmados, 179 são do sexo masculino e 209 do sexo feminino, com idades que variam de 1 a 88 anos. Até o momento, 3691 mulheres positivaram para o novo coronavírus no estado.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 559 ocupados, sendo 358 leitos clínicos, 189 UTIs e 12 de estabilização. Do total de leitos com respiradores existentes (UTI e Estabilização), 53,5% estão ocupados, incluindo capital e interior.

O que é o COVID-19

COVID-19 é a doença infecciosa causada pelo coronavírus descoberto mais recentemente. Este novo vírus e doença eram desconhecidos antes do início do surto em Wuhan, China, em dezembro de 2019.

Como se proteger do coronavírus

- Lavar as mãos frequentemente por 20 segundos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel;

- Cobrir o nariz e a boca com um lenço ou o cotovelo ao tossir e espirrar;

- Evitar contato próximo (um metro de distância) com pessoas que não estejam bem;

- Ficar em casa e se isolar das outras pessoas que moram com você caso apresente os sintomas da doença.

Sintomas do COVID-19

Os sintomas mais comuns do COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta, diarreia, perda do olfato e paladar. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente. Algumas pessoas são infectadas, mas não desenvolvem sintomas e não se sentem mal.

A maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Cerca de 1 em cada 6 pessoas que recebe COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldade em respirar.

As pessoas idosas e as que têm problemas médicos subjacentes, como pressão alta, problemas cardíacos ou diabetes, têm maior probabilidade de desenvolver doenças graves.

Pessoas com febre, tosse e dificuldade em respirar devem procurar atendimento médico.

Quem é do grupo de risco

Idosos e pessoas com condições médicas pré-existentes (como pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, câncer ou diabetes) parecem desenvolver doenças graves com mais frequência do que outros.

Serviço ao leitor

Baixe aplicativo Monitora Covid 19 através do Play Store ou Appe Store, localizando "Monitora Covid 19". Coloque nome, CPF e endereço no cadastro e você poderá falar com médicos de várias especialidades.

Pelo aplicativo Monitora Covid 19, você também poderá fazer consulta e ser atendido de forma virtual ou, se necessário, presencial qualquer dia da semana e qualquer hora, na rede de saúde publica e privada, em qualquer cidade do Piauí. O serviço funciona 24 horas.

Acesse

Para mais informações sobre a Covid-19 e como enfrentar a doença baixe e acesse link abaixo:

http://coronavirus.pi.gov.br

Próxima notícia

Dê sua opinião: