STOCK CAR

Julio Campos fica perto da vitória em Campo Grande

Foi o quarto pódio consecutivo de Julio Campos na temporada


Julio Campos conseguiu o quarto pódio consecutivo e fica cada vez mais próximo do líder Daniel Serra

Julio Campos conseguiu o quarto pódio consecutivo e fica cada vez mais próximo do líder Daniel Serra Foto: Cleocinei Zonta

Uma disputa dessas de prender a respiração da primeira à última curva. Julio Campos e Thiago Camilo protagonizaram um duelo espetacular na corrida que abriu a programação da sexta etapa da temporada da Stock Car, disputada neste domingo, 11, em Campo Grande, MS. Depois de 28 voltas alucinantes, Thiago terminou à frente, com Julio em segundo.
 
Foi o quarto pódio consecutivo de Julio Campos na temporada (incluindo a vitória na etapa mais recente, em Santa Cruz do Sul, RS), o que faz dele agora o terceiro colocado no campeonato, atrás apenas dos bicampeões Daniel Serra e Ricardo Maurício.
 
"Foi um fim de semana muito bom", resume Julio, que acabou deixando Campo Grande com um gostinho de 'quero mais', já que a vitória esteve ao alcance. "Acabamos errando no final da corrida e perdi a possibilidade de vitória que estava sendo muito bem construída. Mas vamos para a próxima! O importante é que somamos mais pontos decisivos para o campeonato".
 
O companheiro de equipe dele, Valdeno Brito, viveu um dia bem mais complicado, incluindo um acidente cinematográfico na segunda corrida.

Valdeno Brito agora parte em busca da segunda vitória na tradicional Corrida do Milhão. Foto: Cleocinei Zonta. "Foram duas corridas em que faltou sorte. Na primeira, o carro já tinha entrado no modo de segurança por temperatura alta [programação automática da fornecedora de motores da categoria para evitar quebras] e quando fui fazer o pit stop sofri uma batida na traseira", conta Valdeno.

"Eu achei que nem ia dar pra fazer a segunda corrida, mas os mecânicos arrumaram o carro e eu vinha recuperando bem. Mas aí houve um incidente entre o César Ramos e o Nelsinho Piquet na curva zero e eles saíram muito lentos. Eu coloquei por dentro, colado no muro, e o César não deve ter me visto. Me espremeu no muro e não tinha o que fazer. Agora, é buscar o milhão!", acrescenta o piloto paraibano, referindo-se à próxima etapa, que é justamente a mais importante do ano: a Corrida do Milhão em Interlagos, no dia 25 de agosto.
 
Curiosamente, foi ele, Valdeno Brito, o vencedor da primeira Corrida do Milhão da história, disputada em 2008 no Rio de Janeiro, RJ. Na época, ele corria pela estrutura liderada por Andreas Mattheis – pai de Rodolpho Mattheis, o atual chefe da equipe Prati-Donaduzzi.
 
"O balanço foi positivo", comenta Rodolpho a respeito da etapa de Campo Grande. "Estamos na briga do campeonato e o carro está rápido. Na primeira corrida, abrimos bastante na frente do pelotão, ameaçamos o Thiago e faltou pouco para termos mais uma vitória. Subimos para terceiro no campeonato, descontamos pontos para o Daniel [Serra], que era o objetivo, e agora estamos a apenas 21 pontos do líder. Sobre o Valdeno, ele estava no lugar errado no momento errado, então faltou um pouco de sorte", conclui Rodolpho Mattheis.
 
O CAMPEONATO APÓS 6 DE 12 ETAPAS:
1 Daniel Serra, 190 pontos
2 Ricardo Maurício, 175
3 Julio Campos, 169
4 Rubens Barrichello, 168
5 Thiago Camilo, 166
6 Felipe Fraga, 128

Sobre a Prati-Donaduzzi

A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional é especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos genéricos. Com sede em Toledo, oeste do Paraná, produz, aproximadamente 11,5 bilhões de doses terapêuticas por ano e gera mais 4,2 mil empregos. A indústria possui um dos maiores portfólios de medicamentos genéricos do Brasil e pretende incrementar em 15% seu faturamento e capacidade produtiva em 2019.

Fonte: Tabloid Comunicação

Próxima notícia

Dê sua opinião: