Visa escolhe Teresina para a expansão do Cidades do Futuro

Ao trocar o dinheiro em espécie pelo pagamento digital, até 2032 Teresina poderia registrar incremento adicional de 1,4% em emprego, aumento do PIB e salários


Teresina (PI) é uma das cidades escolhidas para receber a expansão do Cidades do Futuro, programa da Visa que tem por objetivo incentivar o uso dos meios eletrônicos de pagamento em locais onde ainda predomina o uso do dinheiro em papel, buscando o desenvolvimento local. Em parceria com a iZettle, fintech sueca que oferece soluções de meios de pagamentos e gestão de negócios para MPMEs a companhia promoverá iniciativas que contribuirão para promover a migração dos pagamentos na cidade de dinheiro para pagamentos digitais, reforçando benefícios como segurança e maior formalização da economia no município.

"Com a inclusão de Teresina entre os municípios que fazem parte do programa Cidades do Futuro queremos ajudar a região a alavancar seu desenvolvimento, reforçando todos os benefícios que os meios eletrônicos de pagamento podem trazer para o consumidor, o comércio e o governo", explica Marcos Marins, Diretor de Expansão de Aceitação da Visa do Brasil. "A parceria com a iZettle é fundamental para que possamos desenvolver e implementar as iniciativas de acordo com as necessidades locais", completa o executivo.

Entre as campanhas de incentivo promovidas por Visa e iZettle em Teresina estão: promoção no valor de aquisição da máquina de cartão pela metade do preço a todos MPMEs da capital, ações de mídia e outras parcerias que estão sendo desenvolvidas.

 "Acreditamos que as parcerias são fundamentais para o crescimento dos negócios, e por meio desta importante parceria com a Visa, será possível impulsionar vendas na região, beneficiando principalmente os micro, pequenos e médios negócios. Desta forma, visamos contribuir para o aumento da renda e da qualidade de vida das famílias, além da sustentabilidade dos seus empreendimentos no longo prazo.", afirma Maria Oldham, CEO da iZettle no Brasil.

Benefícios

Para entender a dimensão dos benefícios que a maior utilização dos meios eletrônicos de pagamento trariam para a cidade foi aplicado o estudo da Visa "Cidades sem dinheiro em espécie: Compreendendo os benefícios dos pagamentos digitais" em Teresina. O resultado mostra que os ganhos seriam transformadores, totalizando cerca de R$1,3 bilhão por ano para a cidade, divididos em:

●        Aproximadamente R$176 milhões para os consumidores, entre outros, considerando a economia de tempo entre transações bancárias e no varejo, além de redução de crimes relacionados ao dinheiro em papel;

●        R$612 milhões para os estabelecimentos comerciais, incluindo, entre outros, economia de tempo durante o processamento de pagamentos, aumento de receita por vendas decorrentes de uma maior base de clientes, tanto nas lojas físicas quanto no ambiente online;

●        E, por fim, R$585 milhões para o governo, entre outros, com o aumento das receitas fiscais, do crescimento econômico e redução de custos operacionais.

Além disso, o mesmo estudo prevê que, até 2032, os impactos estimados a longo prazo em  Teresina, resultantes de alguns benefícios diretos, seriam: o incremento adicional de 1,4% em empregos, decorrentes da intensificação da atividade econômica, 1,8% de aumento extra nos salários e um crescimento de 0,6% no PIB, além do que seria esperado, gerados pela eficiência com o uso de pagamentos digitais, resultando em um incremento adicional de 1,2% em produtividade.

Cidades do Futuro

Iniciado em 2018 nas cidades de Belém, Campina Grande e Maringá, o programa Cidades do Futuro foi criado pela Visa em conjunto com parceiros e clientes, como emissores, credenciadores e estabelecimentos comerciais, para incentivar o uso dos meios eletrônicos de pagamento em locais onde ainda predomina o uso do dinheiro em papel, buscando o desenvolvimento local.

Durante os três primeiros meses em que foram realizadas ativações em Belém, Campina Grande e Maringá, houve um crescimento de 20% no volume de uso de cartões Visa nas três cidades, superior ao crescimento médio do País.

Fonte: Gabriela Brito

Próxima notícia

Dê sua opinião: