BANCOS

Sindicato dos Bancários do Piauí reivindica dos banqueiros os serviços essenciais

O Comando Nacional apresentou uma lista de demandas para a Fenaban apresentar aos banqueiros


Bancos

Bancos Foto: Divulgação

O Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) participou nesta segunda-feira (23), de uma reunião com Comando Nacional e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), por videoconferência, para discutir o funcionamento do trabalho nos estabelecimentos bancários e as medidas a serem tomadas para resguardar a saúde da categoria, dos clientes e usuários dos bancos, por causa da pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

O Comando Nacional apresentou uma lista de demandas para a Fenaban apresentar aos banqueiros, contendo 16 itens: 

1.    Fechamento das agências bancárias e demais unidades;

2.    Suspensão das metas;

3.    Manter atendimento não presencial das atividades consideradas essenciais pelo decreto 10.282/2020; Que estabelece em seu artigo 3º§ 1º inciso XX que são atividades essenciais no setor financeiro:  "compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras".

4.    Agendamento para casos de atendimento presencial em caso de extrema necessidade;

5.    Redução da jornada para os que tiverem que ir ao local de trabalho;

6.    Garantia de deslocamento seguro para os que tiverem que fazer o atendimento não presencial de alimentação e processamento do auto atendimento;

7.    Suspensão das demissões;

8.    Home office para todos os bancários e bancárias, com exceção de quem terá que ir às agências para dar suporte ao funcionamento dos caixas eletrônicos. Devendo haver escala de revezamento. Não podendo ser incluído no mesmo os funcionários que estão nos grupos de risco; que não tem com quem deixar os filhos menores e àqueles que co-habitem com pessoa enquadradas no grupo de risco, ex.  dos pais idosos;

9.    Garantia da ultratividade dos Acordos e Convenções Coletivas até 31/01/2021;

10. A MP 927 será adotada sem negociação coletiva com o Comando;

11. Suspensão dos descomissionamentos;

12. Antecipação do vale alimentação;

13. Que os bancos façam campanha na mídia orientando os clientes sobre o uso dos meios digitais; caixas eletrônicos e os riscos da contaminação do coronavírus;

14. Disponibilizar máscara, luvas e álcoolgel para os que irão realizar essas atividades essenciais;

15. Suspensão dos vencimentos dos boletos por sessenta dias;

16. Isenção de tarifas (clientes com renda até dois salários mínimos) de três transferências eletrônicas mês (TED e DOC) para diminuir a contaminação pel uso de cédulas.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, Odaly Medeiros, pontua que junto ao Comando Nacional e a Fenaban estão lutando para garantir medidas decisivas em relação ao funcionamento dos bancos. "O SEEBF-PI continuará a defender que medidas de segurança sejam tomadas e estamos atentos às determinações do Comando para assegurar que elas sejam cumpridas", destaca o presidente.

Hoje (24) está prevista uma nova reunião do Comando Nacional com a Fenaban para discutir a resposta dos diretores de bancos acerca dos pontos acima mencionados. A Fenaban ainda informou que cerca de 200 mil bancários e bancárias já estão em home office e caminha para aumentar.

Fonte: Leal Comunicação

Próxima notícia

Dê sua opinião: