Previdência: benefícios e sacrifícios serão divididos entre militares


Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo (17) que a proposta preparada por seu governo para reformar o sistema de aposentadoria das Forças Armadas não privilegiará grupos.

"Possíveis benefícios ou sacrifícios serão divididos entre todos, sem distinções de postos ou graduações", escreveu nas redes sociais.

Bolsonaro afirmou que ainda não recebeu a proposta final. No sábado (16), o secretário especial de Previdência, Rogerio Marinho, se reuniu com representantes das Forças para discutir o texto.

Ele e o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) confirmaram que a entrega do projeto ao Congresso ocorrerá até quarta-feira (20).

"Permaneço no firme propósito de valorizar e unir a tropa no ideal de melhor servir à pátria", afirmou Bolsonaro.

O presidente está em trânsito a caminho de Washington, onde se encontrará com o par americano, Donald Trump.

Também no sábado, o general e ministro Santos Cruz (Secretaria de Governo) disse que a proposta de reforma da Previdência dos militares formulada terá aumento de tempo e percentual de contribuição.

"Parece que aumenta um pouco o tempo de serviço, aumenta também o percentual de contribuição", afirmou, após almoço na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM).

Questionado se eram pontos pacificados, ele assentiu. "Isso daí vai acontecer."

Fonte: Noticias ao minuto

Próxima notícia

Dê sua opinião: