Conselho Gestor de PPPs aprova projetos de energias renováveis, turismo, educação e saneamento

Um dos projetos busca parceiro privado para administrar o Terminal Turístico de Barra Grande.


Reunião do Conselho Gestor

Reunião do Conselho Gestor Foto: CCOM

O Conselho Gestor de Parcerias Público Privadas (PPP’s) aprovou, nessa segunda-feira (20), pautas em diferentes áreas da administração estadual. Entre as propostas apresentadas, estavam o projeto de miniusinas fotovoltaicas, o Terminal Turístico de Barra Grande, Escolas Inteligentes e o saneamento de Floriano e região.

A proposta apresentada que busca atrair parceiros da iniciativa privada para administrar o Terminal Turístico de Barra Grande tem como objetivo requalificar e fazer com que esse equipamento comece efetivamente a operar. Uma audiência publica está marcada para 10 de junho, onde empreededores locais, gestores e população possam socializar a ideia.

O prédio possui 785 m², com boxes, banheiros, lojas e praça de alimentação. A PPP prevê a modernização da estrutura e implementação de um plano de negócios para movimentar a economia local.

A superintendente de Parcerias e Concessões do Estado, Viviane Moura, destacou que o Estado trabalha com a perspectiva de que “os serviços sejam executados dentro do terminal e tenham utilidade de uma forma que movimente a economia do município, gerando emprego e renda e atraindo mais turistas”.

Também foi aprovada a proposta de instalação de 8 miniusinas fotovoltaicas (solar) em solo piauiense. O projeto apresentado prevê o uso de 5 terrenos privados e 3 áreas públicas, situadas em Caraúbas, Cabeceiras e Canto do Buriti. O investimento previsto (público e privado) é estimado em R$ 174 milhões.

Viviane Moura explicou que esse projeto já havia sido apresentado no Conselho e precisou ser remodelado de acordo com a etapa de consulta ao mercado, que foi concluída no mês de abril e que agora será encaminhada para a PGE, onde espera-se que o processo licitatório aconteça no mês de junho.

O governador Wellington Dias destacou que com a geração de energia nas miniusinas será possível a a geração de créditos ao governo, que permitirão pagar contas de energia de repartições públicas.

O projeto das Escolas Inteligentes prevê que 47 escolas piauienses devem ser preparadas para o modelo de escola de tempo integral. Segundo o governador, essa PPP permitirá as condições de antecipação de investimento. “Nessa forma de parceria conseguiremos fazer o que o Estado levaria 3, 4 ou 5 anos para fazer. Serão escolas de tempo integral em um modelo que o Fundeb, mais os 25% do Estado, permitirá o equilíbrio financeiro. Uma escola moderna, com tudo que uma escola deve ter, com qualidade na educação e sustentável”, explicou Wellington.

No conselho também foi autorizado que a Fundação Ezuite possa iniciar a modelagem de estudos para a subconcessão de Floriano e região, no tange ao saneamento e abastecimento de água.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: