Rio Poti e Parnaíba registram maior acúmulo de água desde 1947

O engenheiro hidrólogo da CPRM, Roberto Fernandes, disse que estamos passando por um período pouco atípico no mês de dezembro


Rio Poti

Rio Poti Foto: Reprodução/google

As autoridades estão preocupadas com o volume dos rios Poti e Parnaíba. Segundo uma reportagem do Jornal Cidade Verde, o monitoramento do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) mostra que o volume de água no mês de dezembro tem sido três vezes maior que o mesmo período do ano passado. Os dados mostram que a última vez que Teresina registrou um acúmulo tão alto de água foi em 1947. 

O engenheiro hidrólogo da CPRM, Roberto Fernandes, disse que estamos passando por um período pouco atípico no mês de dezembro. "No geral, a nossa média pluviométrica é em torno de 90 a 100 milímetros e esse ano tivemos essa surpresa. Em alguns pontos de monitoramento há volumes acumulados em 350 e 400 mm", explica o engenheiro hidrólogo da CPRM ao Cidade Verde. 

Ainda conforme a reportagem, no Rio Poti, no último dia 11, passaram 490 m³/s de água, ou seja, quase 500 mil litros. Já o Parnaíba registrou, no último dia 4, 833 m³/s.  Das 80 estações fluviométricas da CPRM pelo estado, 40 são via satélite, o que auxilia na previsão de possíveis chuvas. Esse foi o caso da cidade de Luzilândia, no interior do estado.  

"Com essa informação a gente consegue prever como o rio vai se comportar nas próximas horas.  Isso permite dar um alerta a Defesa Civil das iminências de inundação para que ela tome as medidas para minimizar os prejuízos", completa Roberto Fernandes. 

Fonte: Jornal Cidade Verde

Próxima notícia

Dê sua opinião: