PANDEMIA

Conselho de Saúde fiscaliza plano de contingência em estabelecimentos

HUT está se adequando às recomendações do Ministério da Saúde


Fiscalização

Fiscalização Foto: Ascom

Membros do Conselho Estadual de Saúde do Piauí (CES-PI) realizaram hoje uma fiscalização em alguns estabelecimentos hospitalares de Teresina. A ação teve como objetivo averiguar o cumprimento do plano de contingência e prevenção do novo coronavírus (COVID-19) nas unidades de saúde da capital, mediante as determinações do Ministério da Saúde.

Durante a manhã desta quarta-feira, dia 18, o presidente do CES-PI, João Cabral, acompanhado de uma equipe visitou o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que informou as medidas que já estão sendo adotadas no hospital neste momento. Já no Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (LACEN-PI), Instituto de Doenças Tropicais Natan Portella e na diretoria de Vigilância Sanitária do Estado os gestores não foram recebidos por conta de reuniões internas no horário da vistoria.

"No HUT podemos observar que os funcionários estão usando devidamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPI´s). Em conversa com os diretores e coordenadores foi constatado que estão preparando uma enfermaria com cinco leitos para atender possíveis casos de isolamento de pessoas com suspeita de coronavírus. Até onde pudemos observar, o Hospital de Urgência está se adequando ao plano de contingência", ressaltou João Cabral.

Já no Hospital Natan Portella, a ouvidora Jaqueline Daiane Lima conversou com os membros do Conselho e informou os procedimentos tomados pelo hospital na abordagem de pacientes com casos suspeitos da COVID-19.

"Inicialmente ao chegar no hospital com suspeita de coronavírus, o paciente recebe uma máscara para colocar no rosto e é atendido na urgência. Após isso, ele é direcionado a uma quarto de isolamento, desta forma o médico vai até ao local para examiná-lo e realizar todos os procedimentos necessários. Se é um paciente que está apenas com suspeita, mas não é grave, ele é encaminhado para sua residência para que fique em isolamento domiciliar e recebendo informações dos seus exames", explica.

João Cabral relata que por não serem atendidos pelas diretorias do Lacen, Hospital Natan Portella e Vigilância Sanitária do Estado, o Conselho deve retornar para uma nova fiscalização. "Ontem havia 37 casos suspeitos, nove foram descartados e 28 aguardando essa confirmação ou não da positividade do vírus. Infelizmente não fomos recebidos pela direção ou alguém que pudesse nos informar a respeito dessa demora, por estarem em reuniões e alegando que não podiam nos atender. Iremos retornar para que possamos como controle social, como representantes do SUS no Estado, dar uma informação a sociedade de quando e qual será a previsão de resultados de descartar ou não o coronavírus no nosso Estado", finaliza o presidente do CES-PI.

Fonte: Iconenoticia

Próxima notícia

Dê sua opinião: