SAÚDE

Agentes de endemias ‘faxinam’ bairros de Teresina (PI) para eliminar Aedes aegypti

O mosquito é transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.


Larvas do mosquito da dengue

Larvas do mosquito da dengue Foto: Reprodução

Os agentes de endemias da Secretaria de Saúde de Teresina retomaram as visitas para eliminar focos do Aedes aegypti nas residências da cidade. O mosquito é transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. 

A ação denominada “Faxina nos Bairros” ocorre a cada sábado, visitar casas e de dois bairros para identificar e eliminar criadouros dos mosquitos. Os alvos mais comuns dos agentes são entulhos, eletrodomésticos velhos e vasos sanitários. Neste ano, as regiões do Parque Piauí, Beira Rio, Samapi, Alto Alegre, Angelim, Usina Santana, Piçarreira, Parque Brasil e Taboca, já receberam a ‘Faxina’. 

Os outros bairros serão definidos após o resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), que será feito no início de março nos imóveis de toda capital.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde, a ação reduziu em torno de 50% as incidências de dengue, zika, e chikungunya em Teresina.     

Para a coordenadora de Epidemiologia da Secretaria de Saúde do Piauí, Amélia Costa, é muito importante que essas ações de combate sejam intensificadas, principalmente, porque o estado está passando por períodos chuvosos nesse início de ano.

“Nós estamos dentro do período sazonal, e com essas chuvas, geralmente, já temos os mosquitos circulando.”

Além da Faxina nos Bairros, a Fundação Municipal de Saúde está recolhendo pneus e desenvolvendo atividade que acabem com os focos do Aedes em locais estratégicos, como sucatas e nos cemitérios da cidade, com a utilização da armadilha ovitrampa. Com este trabalho, os agentes retiraram mais 1,2 milhão ovos do mosquito, 70 mil pneus e realizou mais de 1,4 milhão de visitas aos imóveis, no ano passado. 

Além do trabalho dos agentes de endemias, as autoridades de saúde reforçam o papel dos moradores no combate a focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. A recomendação do Ministério da Saúde é de que essa limpeza dentro de casa seja semanal. 

Créditos: Ítalo Novaes

Tudo isso para evitar o cenário do ano passado, quando a capital registrou quase 4,7 mil casos prováveis da dengue e uma morte confirmada em decorrência da doença, segundo a Secretaria de Saúde do Estado. Neste ano, até momento, são 14 notificações.
Amélia Costa pede aos moradores que também ajudem no combate ao mosquito.

“Quando você identificar um foco na sua residência, busque a Secretaria Municipal de Saúde, faça um comentário, uma denúncia, para que seja tomada uma providência, para que a dengue não se espalhe.”

Teresina possui, ao todo, 280 agentes de combate de endemias no controle de arboviroses.  Por isso, se você dúvidas ou deseja solicitar visitas de agentes de endemia nas residências, podem entrar em contato com a Gerencia de Zoonoses pelos números (86) 3215 9143 ou pelo 9144. Repetindo: (86) 3215 9143 ou pelo 9144. Além disso, você acessar o site da Fundação Municipal de Saúde pelo www.fms.teresina.pi.gov.br/.

E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes. 

Fonte: Agência Rádio Mais

Próxima notícia

Dê sua opinião: