NEGÓCIO

Ex-funcionário do McDonald's fatura R$ 17 milhões e vira exemplo de empreendedorismo visionário

Vamos comer. Uma afirmação que fez um ex-lavador de pratos faturar R$ 17 milhões em um ano e criar uma rede de franquias especializada em casual dining


Paulo Roger Bristrô

Paulo Roger Bristrô Foto: Marcia Cristina

O nome Let's Eat (Vamos Comer, em tradução livre) é mais do que sugestivo para uma rede de casual dining especializada em hambúrgueres gourmet e comida mexicana. Nascida da paixão de um jovem que passou de lavador de pratos a um dos empresários mais bem sucedidos no segmento de alimentação, a franquia é um exemplo de empreendedorismo visionário.

Foi entre 1998 e 1999, até então com vinte e poucos anos, que o atual empresário Marcos Nunes resolveu estudar inglês no Mississipi, EUA. Para complementar a renda, trabalhou em diversos restaurantes e fast-foods, desempenhando funções como lavar louças, montar lanches, servir e auxiliar no salão dos empreendimentos. Encantado com a vivência estrangeira e disposto a revivê-la, embarcou alguns anos depois para Londres, Inglaterra, onde teve a experiência única de trabalhar no McDonald’s. Foi lá que o desejo de atuar na área de gastronomia cresceu e serviu de start para que ele retornasse ao Brasil e se dedicasse a algo novo, onde pudesse investir seus conhecimentos, esforços e ideias.

Com a percepção conquistada nas viagens e trabalhos prestados, percebeu que as cidades do interior não tinham a disposição locais onde fosse possível degustar um bom hambúrguer, sendo, na maioria das vezes, o trailler de cachorro-quente a única opção. Ele sabia que era possível muito mais e, investindo numa decoração legal ou na apresentação de um lanche impecável, os consumidores poderiam ter uma nova experiência ao sair de casa para comer um hambúrguer. Foi então que Nunes resolveu empreender e montar a Let’s Eat, trazendo de fora do país um novo conceito de gastronomia.

Em 2010, abriu sua primeira unidade na cidade de Itu, interior de São Paulo, apostando numa ambientação descolada e num cardápio diversificado. No ano de 2013, lançou-se no franchising e hoje, com 10 unidades, já planeja a expansão da rede para os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Atualmente a rede conta com três modelos de lojas, com investimentos que variam de R$ 300 a R$ 700 mil. Em 2018, a rede arrecadou algo em torno de R$ 17 milhões e, para 2019, pretende encerrar o ano com um faturamento estimado em R$ 25 milhões e 15 unidades abertas.

Sobre a Let’s Eat

A paixão do empresário Marcos Nunes por gastronomia e culinária desde criança foi uma das motivações para investir em seu próprio negócio e criar a Let’s Eat. A rede se firmou como um local para ‘casual dining’, inspirada no conceito americano onde se tem a oportunidade de degustar tranquilamente um menu diversificado e elaborado. O lugar é frequentado por pessoas que procuram por um ambiente acolhedor e uma experiência gastronômica, já que cardápio possui mais de 70 deliciosas opções. Atualmente a rede conta com 10 unidades, operando em cidades como Americana, Campinas, Hortolândia, Indaiatuba, Itu, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Piracicaba e Valinhos, todas no interior de São Paulo e abertura de 3 unidades, sendo no Guarujá e Sorocaba, em São Paulo, e Poços de Caldas, Minas Gerais. Site: www.letseat.com.br

 

Fonte: Marcia Cristina

Próxima notícia

Dê sua opinião: