Chega a nove número de mortos em rompimento de barragem

Nove pessoas também foram resgatadas com vida da lama de rejetos


Rompimento de barragem em Minas Gerais

Rompimento de barragem em Minas Gerais Foto: REUTERS/Washington Alves

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais registrou, até o início da madrugada de hoje (26), nove mortes em decorrência do rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, no município de Brumadinho, em Minas Gerais, na tarde dessa sexta-feira (25). O último balanço da corporação informa ainda o resgate de nove pessoas retiradas com vida da lama de rejeitos e de cerca de 100 pessoas que estavam ilhadas.

A mineradora divulgou, na manhã de hoje, uma lista com o nome das pessoas que não fizeram contato desde o rompimento da barragem. Mais de 400 pessoas, entre funcionários do quadro e terceirizados, integram o levantamento da mineradora.

De acordo com a empresa, a lista está sendo atualizada constantemente, conforme as pessoas são localizadas. “Se o seu nome está na lista, favor entrar em contato com a nossa ouvidoria para comunicar”, pediu a mineradora em comunicado. O telefone para atendimento é o 0800 821 500.

O presidente Jair Bolsonaro está a caminho de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Ela partiu da base aérea de Brasília às 8h30 e deve chegar a Belo Horizonte às 9h30. No local, ele vai se encontrar com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) para sobrevoar a área onde uma barragem de rejeitos da mineradora Vale se rompeu, no início da tade de ontem (25).

Além do sobrevôo no local, o presidente fará uma reunião de trabalho em Belo Horizonte com todas as autoridades envolvidas na tragédia. Ele volta ainda no sábado para Brasília.

Medidas emergenciais

Ao anunciar ontem (25) medidas emergenciais para “minorar” a tragédia, Bolsonaro afirmou, em um pronunciamento, no Palácio do Planalto, que vai sobrevoar a regiãopara reavaliar e definir as medidas que devem ser adotadas.

“Para que possamos então, mais uma vez reavaliando os danos, tomar todas as medidas cabíveis para minorar o sofrimento de familiares de possíveis vítimas, bem como a questão ambiental”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Próxima notícia

Dê sua opinião: