Car Mais
CAR MAIS

É o Taos

Confira as novidades do mundo automobilistico


Detalhe do Volkswagen Taos

Detalhe do Volkswagen Taos Foto: Divulgação

A Volkswagen revelou o nome de seu novo veículo para a América Latina. O “Projeto Tarek” foi rebatizado de Volkswagen Taos, o primeiro SUV da marca alemã que será fabricado na Argentina para toda a região. 

Com essa apresentação, a empresa segue uma série de novos modelos na América Latina sob a estratégia da “Ofensiva SUV”, que já fazem parte o T-Cross, o utilitário esportivo atual líder de vendas no segmento do mercado brasileiro, e o Nivus, os dois produzidos no Brasil. 

O Taos será apresentado no dia 13 de outubro em uma “avant première” para os mercados das Américas do Sul e do Norte via streaming. Segundo a fabricante alemã, o Taos será caracterizado por altos níveis de segurança, tecnologia e conforto, assim como um design moderno e motores e transmissões de última geração. 

O novo SUV da Volkswagen está em fase final de pré-produção na nova linha de montagem no Centro Industrial de General Pacheco, na Grande Buenos Aires.
grade do Chevrolet Onix MidnightNo front dos compactos

“O líder ataca em duas frentes”. Dessa forma a Chevrolet anuncia a apresentação de duas versões do Onix, focadas em design para a família de compactos produzida no Complexo de Gravataí (RS), uma específica para o hatch e outra para o sedã.

 O três volumes terá a configuração Midnight, que se diferenciará pelo visual e acabamento todo em preto. A série Midnight é a mais popular da Chevrolet e já faz sucesso com outros modelos, como a picape S10 e os SUVs Tracker e Equinox. “Também é a série mais eclética da marca Chevrolet, pois a customização Midnight sempre imprime uma personalidade bem distinta de acordo com a proposta do veículo. 

Pela primeira vez, o conceito será visto no Onix Plus”, destaca Rodrigo Fioco, diretor de Marketing de Produto da General Motors da América do Sul. Para o Onix hatch, a novidade será a versão RS, uma das mais cultuadas da Chevrolet no mundo, por agregar acabamentos exclusivos que proporcionam um design mais esportivo ao veículo. 

Inicialmente presente apenas em modelos icônicos da marca, o conceito vem se expandindo para diversos carros recém-lançados. No Brasil, o Onix foi o escolhido para estrear a versão RS justamente por alcançar diversos perfis de clientes com seu grande volume de vendas.

 O Onix RS será equipado com o motor 1.0 turbo e terá um pacote de equipamentos exclusivo para o mercado brasileiro.  
Volvo WallboxTomadas ecléticas

Seguindo sua estratégia de eletrificação, a Volvo Car Brasil lança o Volvo Wallbox, uma estação de carregamento domiciliar que pode ser adquirida por qualquer pessoa e instalada em residências ou comércios. “O novo Volvo Wallbox traz diversas vantagens. 

A primeira é que pode ser comprado por clientes de qualquer marca, pois é compatível para recarga de todos os modelos de veículos plug-in hybrid. Outro diferencial é o preço, muito abaixo daqueles que são comercializados atualmente”, afirma João Oliveira, diretor-geral de Operações e Inovação da Volvo Car Brasil. 

O Volvo Wallbox pode ser adquirido diretamente nas concessionárias da marca sueca em todo o Brasil, pelo preço especial de lançamento de R$ 6.499. Conforme a Volvo, o modelo é de fácil instalação, necessitando apenas de uma ligação de 220V com aterramento. 

O dispositivo tem design moderno, arrojado e facilita o dia a dia do usuário de um carro híbrido. O cabo já fica acoplado no aparelho e pode ser organizado no próprio carregador. Basta estacionar e plugá-lo no veículo. Pelo aplicativo, é possível acompanhar todo o processo de recarga. 

A meta da Volvo Cars é ter 50% das vendas globais de carros totalmente elétricos até 2025, com os demais, híbridos. Atualmente, a marca comercializa no Brasil os modelos híbridos das linhas XC40, XC60, XC90, S60 e S90.
 nova Ford F-150 eletricaA líder se renova

A Ford anunciou recentemente o início da produção da nova F-150 no histórico complexo de Rouge, em Dearborn, nos Estados Unidos, além da construção de um novo centro de veículos elétricos no local. 

A picape, o veículo mais vendido do mercado norte-americano há muito tempo, terá sua versão elétrica produzida a partir de meados de 2022, ao lado de uma configuração híbrida. “Estamos orgulhosos de mais uma vez inovar para o futuro no Rouge, com a estreia da nova F-150 e a construção de um novo centro de manufatura para a produção da primeira F-150 elétrica. 

A crise da Covid-19 deste ano deixou claro por que é tão importante para empresas como a Ford ajudarem a manter nossa base de manufatura forte e ajudar o país a voltar ao trabalho”, disse Bill Ford, presidente do Conselho da marca norte-americana. 

Dos mais de dois milhões de picapes grandes produzidas nos Estados Unidos no ano passado, a Ford montou quase a metade – o dobro de qualquer outra montadora. A Série F contribuiu com quase US$ 50 bilhões para o PIB do país e a família de picapes sozinha gerou mais receita do que grandes empresas, como McDonalds, Nike, Coca-Cola, Visa e Netflix. 

A nova F-150 chega ao mercado norte-americano em novembro para, segundo a marca, elevar o padrão das picapes. Ela terá a maior capacidade de reboque e carga útil do segmento e recursos totalmente novos para aumentar a produtividade, como atualizações “over-the-air” e um trem de força híbrido PowerBoost de 3,5 litros com gerador de energia integrado, o Pro Power Onboard.
 motor FCA FyreMeio milhão

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) acaba de alcançar a marca de 500 mil motores Firefly produzidos no Polo Automotivo de Betim (MG). O motor de número 500 mil é um Firefly um litro de três cilindros e sai da linha de produção no momento em que a FCA Powertrain está em fase de ampliação, com a instalação da nova fábrica de motores turbo.

 “Nunca seria possível chegar a esse marco de 500 mil motores Firefly produzidos no Brasil se a equipe não fosse competente, com muito talento, determinação e vontade de realizar. É um produto de excelência, com tecnologia inovadora, muito apreciado pelos clientes dos mercados latino-americano e europeu”, comemora Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina. 

Com cerca de oitocentos empregados, em três turnos, a produção diária chega a 1,3 mil motores, divididos entre o Firefly um litro, de três cilindros, e o Firefly 1,3 litro, de quatro cilindros, ambos com bloco em alumínio. Mais da metade da produção é exportada. 

Os embarques começaram em setembro de 2019 para Itália e Polônia, totalizando mais de 130 mil unidades que equipam o Fiat Panda e o Lancia Y. No Brasil, os motores Firefly estão presentes na nova Strada, no Argo, Cronos e Uno.

Trevor Milton, da Nikola

Tirou o time

Trevor Milton, o fundador da fabricante de veículos elétricos Nikola Corporation, não resistiu às poderosas denúncias feitas por um dossiê da auditoria Hindenburg Research, divulgadas dois dias depois do anúncio da parceria da empresa de Milton com a gigante General Motors, para compartilharem tecnologia e a produção da Badger. Entre outras acusações, a Hindenburg afirma que a Nikola é uma fraude por não ter apresentado publicamente sua propalada tecnologia de células de hidrogênio e por jamais ter produzido um único veículo sequer.

 Milton renunciou ao cargo de presidente-executivo e de seu Conselho após queda de 36% das ações da Nikola em três dias. “Pedi ao Conselho de Administração que me deixasse abandonar minhas funções. O foco deve estar na empresa e sua missão de mudar o mundo, não em mim. 

Pretendo me defender contra as falsas alegações levantadas por detratores. A Nikola está em mãos incríveis e a equipe executiva está bem equipada para conduzir a empresa para o futuro”, respondeu Milton, de 39 anos, em sua conta no Twitter. 

A saída de Milton não livrará a Nikola de um processo judicial pelo qual a empresa deverá passar, provocado principalmente pelo dossiê da Hindenburg.
SterBoxTecnologia antiviral

Um dos segmentos que mais sentiram os efeitos da pandemia do coronavírus foi o de transporte público. Especialmente os motoristas de táxi e aplicativos viram seus ganhos reduzidos devido à insegurança das pessoas em utilizar automóveis compartilhados por vários usuários ao longo do dia. 

Para esses, principalmente, já há uma luz no fim do túnel, e ela é ultravioleta do espectro C. Utilizada há décadas em ambientes hospitalares, a radiação UVC foi adaptada para o uso doméstico. Graças a sua capacidade de inativar agentes nocivos, como vírus, bactérias e fungos, a radiação UVC quebra a cadeia de reprodução desses micróbios. 

A O2Led Illumination, empresa brasileira que atua na geração de luz por lâmpadas de leds, desenvolveu o SterBox, um aparelho portátil para descontaminação de ambientes com até 15 metros cúbicos, como os automóveis. “O SterBox foi projetado para lugares pequenos e fechados.

 É um aparelho fácil de se usar e acessível, comprovadamente capaz de proteger os usuários e o motorista, dando conforto e segurança para ambos”, explica o engenheiro Roberto Cardoso, presidente da O2Led Illumination.

 O SterBox utiliza luz ultravioleta do espectro C combinada a nanopartículas de titânio para entrar no RNA dos microrganismos, quebrando a cadeira de proteína a qual eles se unem para reprodução. 

Portátil, o aparelho mede 15x10 centímetros, pesa somente 200 gramas, funciona com uma saída USB, como dos celulares, e esteriliza o ambiente inteiro, incluindo as superfícies. O produto custa R$ 398 e os interessados podem procurar a O2Led pelo e-mail o2led@o2led.com.br.

Fonte: Automotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: