Política

WDias e Júlio Arcoverde tem conversa franca no Karnak

PT e PP encerraram o assunto "Refis" com uma conversa franca e positiva
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Luiz Brandão 06/11/2017 22:05
Governador Wellington Dias com o presidente do PP no Piauí, deputado Júlio Arcoverde Governador Wellington Dias com o presidente do PP no Piauí, deputado Júlio ArcoverdeFoto: Divulgação

O governador do Piauí, Wellington Dias, recebeu o presidente do Partido Progressista no Piauí, deputado estadual Júlio Arcoverde, na tarde desta segunda-feira (5), no Palácio de Karnak, para encerrar de vez as insinuações de que o PP poderia deixar a base governista por causa do constrangimento vivido pelos deputados Belê Medeiros, B.Sá e Júlio Arcoverde, quando da votação do Programa de refinancimenteo de Créditos Tributários do Estado do Piauí (Refis), na semana passada na Assembleia Legislativa.

O encontro com o deputado foi franco e proveitoso, segundo os interlocutores da conversa. “A relação como o Júlio é boa. Ele me pediu uma agenda para tratar com ele como presidente do partido, mas também como parlamentar, de algumas situações com relação aos municípios”, adiantou. Quero tratar e trabalhar com uma pessoa não só amiga, mas importante também na relação com Assembleia Legislativa, que inclusive tem contribuído para importantes projetos que lá foram aprovados”, minimizou o governador sobre o desgaste provocado pelo episódio com os deputados do PP.

Já o deputado Júlio Arcoverde admitiu que a conversa com Wellington Dias foi franca, mas positiva. “Eu tive uma conversa franca com ele sobre a votação do imposto. Eu expliquei que por ser da base não era obrigado votar tudo que fosse colocado e que nem por isso nós estamos querendo sair da base. Somos amigos do PT e a gente nunca iria largar ele numa situação dessa que o Estado está passando. Ele entendeu o meu posicionamento. Tivemos uma conversa muito boa”, avaliou o deputado.

Mais cedo, durante a solenidade de lançamento da 67ª Expoapi, o governador Wellington Dias garantiu aos jornalistas que não interferiu no processo legislativo e que as medidas tomadas naquele momento pelos parlamentares foram necessárias.

“Foram medidas próprias da relação do parlamento com o executivo, e a relação não só é boa, mas de responsabilidade. Quem é da base do governo tem que tomar medidas que às vezes não são simpáticas, mas que são necessárias para interesse maior da população. Vamos seguir trabalhando outros projetos importantes que ainda tramitam na Assembleia”, avisou o chee do Executivo.

Comentários