Política

Wellington Dias convoca o país a reagir ao ódio

Governador considera tentativa de “humilhação” contra um dos maiores líderes do país
Fonte: Facebook | Editor: Paulo Pincel 06/04/2018 09:30
Postagem de Wellington Dias no Facebook Postagem de Wellington Dias no FacebookFoto: Facebook

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), está na sede do Sindicato dos Metalúrgico de São Paulo, ao lado do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que passou a noite recebendo a solidariedade de amigos e correligionários. Wellington Dias postou um “desabafo” nas redes sociais, sobre a tentativa de “humilhação” contra um dos maiores líderes do país.

“Um momento triste para a democracia do nosso Brasil! O Lula não cometeu nenhum crime, não deveria ser condenado e muito menos preso quando o processo ainda está em julgamento. O que querem é humilhar um dos maiores líderes do nosso país! Todos sabem a importância dele para a geopolítica mundial. O que está por trás dessa decisão é claro: não querem que o Lula continue apoiando e trabalhando pelos mais pobres”, postou o governador.

Wellington Dias prossegue na defesa do projeto político do ex-presidente na defesa dos mais humildes. “Vejam o que já está acontecendo no Brasil! Cadê o Minha Casa, Minha Vida, o Pronaf, programas que beneficiavam os mais pobres? É isso que está em jogo! Sou amigo, não nego, do presidente Lula. Mas antes disso, sou um cidadão brasileiro que tem responsabilidade. Tenho consciência que o objetivo é impedir que Lula seja candidato”.

Por fim, Wellington faz um apelo aos brasileiros para que reajam ao “ódio” gratuito que vem sendo disseminado no país. “Eu peço a vocês, mesmo que não gostem do Partido dos Trabalhadores, que olhem com cuidado para o que está acontecendo no Brasil. Ódio gratuito não faz bem a ninguém. Pensem em quem está ganhando com esta instabilidade política. Agradeço a você que continua firme, confiando não apenas no Lula, mas no que ele representa. O PT já passou por muitas coisas, o Lula nem se fala. Sei que vai vencer mais esta batalha. Pelo Brasil, vamos lutar!”, escreveu.

Comentários