Política

Wellington Dias desafia a provarem apoio a candidato

"Ele não vai entrar nessa eleição porque são dois amigos", garante João Mádison
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Alliny Maria 10/01/2019 09:00
Wellington Dias com João Mádison Wellington Dias com João MádisonFoto: Jorge Bastos/Ccom

A agenda da sexta-feira de Wellington Dias só será divulgada no começo da noite desta quinta-feira (10), mas a semana deve terminar com novas reuniões do governador com deputados da base aliada.

Desde semana passada até a noite de ontem, foram recebidos pelo menos 15 deputados estaduais no gabinete do governador no Palácio de Karnak. O “beija-mão” tem um motivo: a eleição de presidente da Assembleia Legislativa.

João Mádison foi o último a estar com Wellington Dias, numa audiência de mais de uma hora, quando o governador garantiu que ficará “neutro” na eleição, mas que torce por um acordo. “Não havendo o consenso, vai para o voto. E tem mais, o governador desafiou algum deputado a provar que ele pediu voto para alguém. Ele não vai entrar nessa eleição porque são dois amigos, dois partidos que o apoiaram”, revelou, Mádison.

O MDB, segundo o deputado, só quer a neutralidade de Wellington Dia. E se houver consenso, que seja para reeleger Themístocles Filho. “Se não ocorrer, vamos para o voto respeitando o outro lado. Tenho certeza que não vai abalar a base aliada. Depois da eleição vamos procurar o outro lado e buscar o entendimento. Converso todo dia com o Júlio Arcoverde, com o Hélio Isaías, com todos. Isso não pode criar uma guerra. Isso é uma eleição. É preciso enfrentar com calma e muita tranquilidade”, defende.

Comentários

Apoio: