Política

Vereadores recolhem assinaturas para instalar CPI na Câmara

Durante as negociações, três valores de reajuste da passagem de ônibus foram colocados
Fonte: R2 | Editor: Da Redação 07/02/2018 13:08
Audiência Pública Audiência PúblicaFoto: R2

Os vereadores Deolindo Moura e Dudu, ambos do Partido dos Trabalhadores (PT), apresentaram, na Câmara Municipal de Teresina, requerimento para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades no aumento da tarifa de transporte público coletivo de Teresina.

Durante as negociações, três valores de reajuste da passagem de ônibus foram colocados: o Setut pediu que a tarifa fosse de R$ 4,10; o Conselho Municipal de Transporte colocou o valor de R$ 3,71 e a Prefeitura de Teresina definiu o valor da passagem em R$ 3,60. A divergência também aconteceu em relação ao valor da meia passagem, enquanto o conselho defendeu um valor de R$ 1,18, a Prefeitura fixou a tarifa em R$ 1,15.

Entre os argumentos colocados por Deolindo Moura e Dudu para a abertura da CPI, está a falta de consenso entre os entes responsáveis pelo transporte coletivo da capital. “O Setut, Conselho e o prefeito Firmino Filho analisaram a mesma planilha de preços e colocaram valores totalmente diferentes, falta clareza. O que nós queremos saber é por que isso está acontecendo, queremos entender o processo de decisão quanto aos valores”, diz Deolindo Moura.

O vereador também critica a forma como as reuniões aconteceram. “O encontro do Conselho Municipal de Transportes, que apontou o valor, foi marcado em cima da hora, alguns membros sequer chegaram a ser avisados da reunião. O Setut também não apresentou todas as planilhas que justifiquem um aumento da passagem com base nos gastos e investimentos aplicados no serviço. Além disso, não houve um diálogo com a população sobre esse reajuste”, reclama.

Comentários