Política

Vereadores criticam ausência de representante da Segurança Pública em audiência no Bela Vista

Dentre os encaminhamentos da audiência estão a criação de uma comissão para analisar e acompanhar a situação do imóvel de todos os moradores dos bairros
Fonte: Ascom Diego Rodrigues | Editor: Da Redação 09/10/2017 20:43
Audiência Publica Audiência PublicaFoto: Ascom

A ausência de representante da Secretaria de Segurança Pública na audiência realizada no bairro Bela Vista nesta segunda-feira (9), pela Câmara Municipal de Teresina, foi sentida pelos vereadores e pela população presente à discussão.

Proponente da audiência, a vereadora Teresa Britto (PV) elogiou a Polícia Militar do Piauí, que sempre participa das discussões, mas criticou a Secretaria de Segurança, uma vez que é a pasta responsável pelos mecanismos e decisões no que diz respeito ao combate à violência no Estado.

“É lamentável se realizar uma audiência que discute justamente a falta de segurança pública de uma região e a Secretaria de Segurança não mandar sequer um representante. Isso é um desrespeito muito grande à população”, diz Teresa Britto.

Outro tema debatido durante a audiência foi a regularização fundiária dos bairros Bela Vista II e III. Na oportunidade, o diretor de Regularização Patrimonial Imobiliária da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi), Leonardo Botelho, explicou aos moradores que o Bela Vista será uma das próximas localidades contempladas com o Programa Minha Casa Legal, que promove a regularização fundiária urbana e financeira dos imóveis no intuito de se efetivar a titularidade definitiva das unidades habitacionais.

Dentre os encaminhamentos da audiência estão a criação de uma comissão para analisar e acompanhar a situação do imóvel de todos os moradores dos bairros e a realização de um mutirão da Emgerpi para atualização cadastral dos mutuários; reforço do policiamento ostensivo, além de mais viaturas e efetivo para a região do Bela Vista.

Também participaram da audiência os vereadores Joaquim do Arroz (PRP), Valdemir Virgino (PRP), Dr. Lázaro (PPS) e Luiz Lobão (PMDB).

Comentários