Política

Vereadora defende mais investimentos em saúde mental e prevenção ao suicídio em Teresina

A parlamentar defende maiores investimentos municipais na área mental
Fonte: R2 | Editor: Da Redação 26/09/2017 13:14
Vereadora Tereza Brito Vereadora Tereza BritoFoto: R2

Em alusão às discussões de prevenção ao suicídio, a vereadora Teresa Britto (PV) voltou à tribuna da Câmara Municipal, nesta terça-feira (26), para chamar a atenção para a importância da saúde mental e do psicólogo na elaboração das Políticas Públicas de combate ao suicídio.

A pauta integra os esforços de inserir no calendário oficial do Município o mês de conscientização à Saúde Mental, através do Projeto "Janeiro Branco", apresentado na Câmara pela parlamentar e aprovado por unanimidade nesta terça-feira (26).

De acordo com a vereadora, o projeto, que seguirá para sanção do prefeito Firmino Filho, representa um marco para a luta da Psicologia para difundir uma discussão ampliada da Saúde Mental, como um estado de equilíbrio, sem o qual não é possível atingir uma qualidade de vida satisfatória.

"A Organização Mundial da Saúde diz que 10℅ da população do mundo sofre com algum transtorno mental. É preciso que a sociedade saiba que esse problema existe e que sua prevenção deve ser trabalhada. Por isso, o ‘Janeiro Branco' busca alertar a população e estimular o poder público a fazer campanhas educativas nas escolas e nas comunidades, além de investir na área da saúde mental, a fim de reduzir os índices de depressão e suicídio que a cada dia aumentam em todo o mundo", destaca.

A parlamentar defende maiores investimentos municipais na área mental, uma vez que o campo de atuação do psicólogo tem relevância e aderência nos mais variados contextos, desde o trabalho nas comunidades, passando pela saúde com o trabalho desenvolvido nas equipes multidisciplinares dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), ao trabalho desenvolvido nas escolas.

"É preciso que tenhamos mais atenção às pessoas. Se tivermos um trabalho mais voltado para esses contextos: na saúde, nas escolas, nas políticas públicas, teremos uma sociedade com menos transtornos. Falta o olhar para o outro e a psicologia trabalha exatamente essa interação entre as pessoas, desenvolvendo trabalhos individuais ou coletivos que possam dar condições de tornar essa cidade mais feliz", conclui a vereadora.

Comentários