Municípios

Barragem do Bezerro não corre mais risco de rompimento

Incidente foi controlado, o alerta às famílias permanece devido a previsão de volume de chuvas na região norte do estado.
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 12/04/2018 07:01
Governador Wellington Dias inspeciona a Barragem do Bezerro, em José de Freitas Governador Wellington Dias inspeciona a Barragem do Bezerro, em José de FreitasFoto: Francisco Leal/CCom

Após vistoria técnica realizada nessa quarta-feira (11), o Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi), órgão responsável pela Barragem do Bezerro, informou que a infiltração identificada na parede do reservatório cessou e diminuiu a pressão sobre a estrutura. De acordo com o instituto, a sangramentagem do volume da água foi essencial para a diminuição do volume de água na represa, que chegou a cair mais de 63 cm nos últimos dias.

O diretor do Idepi, Geraldo Magela, afirma que a situação está sob controle. “A situação atual não apresenta mais o risco de rompimento, isso se deu como resultado da ação emergencial executada pelo Idepi. Vamos continuar com equipe monitorando e executando trabalhos de restauração”, garantiu.

Para o trabalho de restauração permanente da infiltração da parede da represa, o Idepi conta com a consultoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na área de mecânica especializada para este tipo de estrutura. Um laudo técnico deverá ser concluído nesta quinta (11).

Mesmo com a situação controlada, a previsão para os próximos dias é de volume considerável de chuvas para a região norte do Piauí, o que deixa as autoridades em alerta para a permanência dos cuidados de evacuação. “A barragem continua sobre monitoramento por mais algum período. As pessoas devem continuar seguindo às orientações da Defesa Civil e dos Bombeiros”, alerta Magela.

Cerca de 15 mil pessoas que residem em áreas de risco de inundação estão sendo assistidas por órgãos estaduais e municipais. O alerta segue para os municípios de José de Freitas, Lagoa Alegre, Cabeceiras, Esperantina, Batalha, Barras, Joca Marques, Madeiro, Luzilândia, Campo Maior e Pimenteiras. O Governo Federal, através do Ministério da Integração Nacional, também auxilia nas ações de assistência às cidades que também passaram a receber apoio de equipes do Exército.

Comentários