Polícia

Aluna da UFPI é agredida durante assalto e encaminhada ao HUT

A estudante se deslocava à universidade quando foi abordada pelos bandidos
Fonte: Redação | Editor: Alinny Maria 08/04/2017 15:04
Hospital de Urgência de Teresina Hospital de Urgência de TeresinaFoto: Reprodução

Uma estudante da Universidade Federal do Piauí (UFPI) identificada como Lindalva Moura, de 23 anos, foi agredida por um assaltante na tarde dessa sexta-feira (7) quando se deslocava a pé para a universidade. Ela mora no Condomínio Santa Marta situado pouco mais de um quilometro do campus universitário, no bairro Ininga, zona Leste de Teresina.

A assessoria de comunicação do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) confirmou que a jovem deu entrada na unidade na tarde de ontem, mas não informou o quadro de saúde da universitária. A informação também foi confirmada por um professor de Lindalva.

A notícia foi compartilhada em grupos do WhatsApp de um curso de pós-graduação da UFPI e também no grupo de moradores do bairro Ininga, no qual o professor da vítima é membro do grupo.

De acordo com informações de uma vizinha de Lindalva, ela foi encontrada por um senhor em uma calçada da rua ao lado do condomínio onde mora.

“A rua é meio deserta. Estão comentando no condomínio que ela estava falando ao celular quando o ladrão a abordou. Não sei se ela não quis entregar, mas ele a agrediu, ela caiu no chão e bateu a cabeça”, disse a vizinha que não quis ser identificada.

Segundo outro professor da jovem, foi constatado hematoma na cabeça e ela vomita sangue. A universitária sofreu ainda trauma bucomaxilar e possivelmente socos no olho, pois está bastante roxo no local. Ainda conforme o professor, ela está impossibilitada de falar do, pois o maxilar desloucou-se devido a possível fratura no queixo. Lindalva Moura é estudante do Mestrado em Ciência dos Materiais e permanece internada no HUT.


A redação do Piauí Hoje tentou contato com o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, major Flávio Pessoa, para saber se há informações sobre suspeito, mas até o momento não obteve resposta.

A informação foi confirmada por moradores do bairro

Comentários