Economia

Um dia de campo na fazenda São Geraldo movimenta os agricultores da região.

O técnico  Avelar Almeida, agente de desenvolvimento territorial da SEPLAN, foi o responsável pela articulação no território
Fonte: Avelar Almeida | Editor: Redação 28/02/2019 07:48
Um dia de campo Um dia de campoFoto: Avelar

Foi realizado ontem (27) na propriedade São Geraldo no município de Miguel Alves, um dia de campo da Agricultura integrada, piscicultura e sistema de irrigação para cultivo de culturas anuais, com a participação de vários órgãos e entidades. O técnico Avelar Almeida, agente de desenvolvimento territorial da SEPLAN, foi o responsável pela articulação no território. Vejam a opinião de participantes sobre o evento:

Avelar Almeida : A Secretaria do Planejamento é o órgão responsável pela estratégia de desenvolvimento territorial, e a partir da articulação que ela faz entre setoriais do governo do estado, como SDR, EMATER,Agência Piauí Fomento, e agora inserido-se na proposta a Fundação de Amparo a Pesquisa (FAPEPI), A ADAPI, e SEMAR, órgãos que tem como proposta o desenvolvimento territorial. Também existe os parceiros institucionais importantes, como Banco do Nordeste, o Sebrae, o SENAR, enfim é um plano que é desenvolvido de forma participativa, com os municípios, poder público e sociedade civil. A partir daí, existe o plano de desenvolvimento do território, e aqui hoje, nós estamos no municípioo de Miguel Alves na propriedade São Geraldo, do senhor Paulo Cleiton , cumprindo aqui uma etapa, que é o Plano de Desenvolvimento da Cadeia da Piscicultura, que tem a parceria do Banco do Nordeste, através do Prodeter, a Seplan, e o Sebrae. Na propriedade São Geraldo foi implantado um projeto de agricultura integrada com piscicultura. É uma área de 01 ha, onde é cultivadoa agricultura com o plantio de cultura anuais de milho, macaxeira, melancia , hortaliças, e a piscicultura, utilizando a agua do tanque de piscicultura no aproveitamento das culturas anuais, isso no sistema de irrigação, Então é um projeto que contribui com a família, seu desenvolvimento social e econômico. É um projeto um projeto que tem sustentabilidade.

Um dia de campo

Avelar Almeida - Qual a importãncia deste projeto para o desenvolvimento da agricultura familiar.

Evandro Mesquita : Presidente do Conselho de Desenvolvimento Territorial fala que, aqui é um passo acertado que está se dando em apoio a agricultura familiar, o piscicultura familiar, por que são estes tipos de ações que faz com que a atividades se tornem auto- sustentáveis, e deixa um resíduo um dividendo para que as pessoas possam realmente investir em outras atividades como compra de motos, imóveis. Então acho importante essa iniciativa. O sebrae e a Associação de piscicultores de Miguel Alves estão de parabéns por implantar, iniciar essa ação no Município. Valeu, acho que tem tudo para dar certo. E nós temos também em andamento, o Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste- PRODETER, para a Piscicultura, que estamos fazendo, para implementar isso em todos os municípios do Território Entre Rios, principalmentes aqueles que queiram fazer uma parceria saudável, para desenvolver e fortalecer este território,em especial a piscicultura, que é uma vocação natural da região. Acho que estamos no caminho certo. Banco do Nordeste, Seplan, Sebra, SDR do Estados, e o territórios com seus membros buscando alternativa para melhorar a qualidade de vida daqueles que aqui reside.

Avelar Almeida - Qual a estratégia de parceria que a FAPEPI pode apresentar e quais ações podem contribuir com este projeto, presidente.

Francisco Guedes (FAPEPI) : É uma grande alegria de participar deste dia de campo, um grande intercâmbio do território e da Seplan, através do agente Avelar, do sebrae através do João Pinheiro, do Banco do Nordeste através do Laércio, do Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, da Escola Família Agrícola, do Presidente da Câmara Setorial de Piscicultura, então juntando todas as parcerias, o sindicato dos trabalhadores de Miguel Alves, é fundamental que ampliem esses horizontes. Aqui tem um piloto de integração de piscicultura com avicultura, horticultura, olericultura, mostrando que é possível manter os agricultores familiares e sua familia no próprio campo, vivendo com dignidade.Daí a importância destas parcerias. A FAPEPI vai lançar alguns editais em atendimento a Câmara Setorial de Piscicultura voltado para isso, na popularização da ciência, para essa integração, para multiplicar essa transferência de tecnologia para outros produtores, aqui do Entre Rios e de outros territórios.

Comentários